PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Gerrard critica comportamento defensivo de Özil: "Sem a bola, é um a menos"

AP Photo/Rui Vieira
Imagem: AP Photo/Rui Vieira

Do UOL, em São Paulo

19/08/2017 22h59

Derrotado pelo Stoke neste sábado (19), o Arsenal tem sofrido uma série de críticas pelo desempenho aquém do esperado. Um dos principais alvos é Mesut Özil que, apesar da boa produção ofensiva, foi pouco combativo no meio-campo. É com este raciocínio que o agora comentarista Steven Gerrard, ídolo do rival Liverpool, criticou o alemão.

“Ele me decepcionou. Sabemos que ele gosta dos dois lados do jogo [ofensivo e defensivo] pois é um talento de classe mundial, mas receio pela sua reação e linguagem corporal”, comentou o ex-meia da seleção inglesa. “Quando a bola muda de lado ele não oferece nada aos companheiros. Fora de casa ele é um fardo, não faz o suficiente.”

Com a bola, contra o Stoke Özil acertou 93% dos passes que tentou, incluindo quatro chances criadas (nenhuma assistência). Ele ainda deu um chute da intermediária para fora. Defensivamente, porém, interceptou apenas uma bola e não chegou nem a tentar um desarme.

“É evidente que, sem posse de bola, ele não quer saber: só quer estar com a bola, tentar criar e fazer as coisas acontecerem”, critica Gerrard. “Mas os jogadores de nível mundial fazem os dois papéis: quando perdem a posse, mudam a chave por seus companheiros, o que claramente não aconteceu [na partida do Arsenal]. Wenger já sabe que sem a posse de bola ele tem um homem a menos.”

Arsene Wenger, técnico do Arsenal, tem uma semana inteira para ajustar o posicionamento de Özil antes do próximo compromisso da equipe londrina. O duelo é fora de casa, no domingo que vem (27), justamente contra o Liverpool, clube que o comentarista Gerrard defendeu por quase duas décadas.

Esporte