PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Neymar tem nova postura como meia, solta a bola e sofre menos faltas no PSG

Neymar homenageia filho após gol - ALAIN JOCARD/AFP
Neymar homenageia filho após gol Imagem: ALAIN JOCARD/AFP

João Henrique Marques

Do UOL, em Paris

26/08/2018 04h00

O lançamento para Kylian Mbappé é rápido. A tabela com Cavani, também. Assim com o passe lateral a Di Maria ou o recuo para Thiago Silva. Neymar solta a bola com rapidez no Paris Saint-Germain. E o efeito é sentido, principalmente, nos números de faltas recebidas. Na vitória por 3 a 1 diante do Angers, no sábado, no Parque dos Príncipes, o camisa 10 sequer sofreu falta.

O novo Neymar passa muito pela sua função em campo, um camisa 10 articulador. O brasileiro atuou atrás dos três atacantes Mbappé, Cavani e Di Maria, diante do Angers, e teve grande participação no triunfo.

Neymar foi quem mais tocou na bola no PSG, com 93 no total. Com tentativas de dribles e passes rápidos, também foi o que cometeu mais desperdícios, com 30. No “novo” comportamento é necessário o destaque de ser o único jogador do time com gol nos três jogos do Campeonato Francês.

O camisa 10 passou o jogo sem reclamar dos companheiros e mudo com o árbitro. As simulações, ou não, marcantes na Copa do Mundo, parecem mais distantes.

A evolução física de Neymar é nítida. Contra o Angers, a marcação foi ponto forte com o camisa 10 sendo responsável por 4 roubos de bola, número maior que o do zagueiro Thiago Silva, com 3 no total.

A postura de carregar menos a bola já estava clara em jogos anteriores. A média de quase 6 faltas sofridas no Campeonato Francês na temporada passada agora é de 1.3 após 3 partidas.

Por fim, o bom momento de Neymar no PSG também é retratado com a torcida. No segundo tempo, o camisa 10 foi ovacionado ao se dirigir para uma cobrança de escanteio e retribuiu com aplausos. Os gritos de “Neymar, Neymar” também foram frequentes no estádio.

Esporte