PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Muricy alega não ter substituído Vizeu para não "matar o moleque" no Fla

Bruno Braz

Do UOL, no Rio de Janeiro

26/03/2016 21h09

O jovem atacante Felipe Vizeu, recém-promovido aos profissionais, foi protagonista da chance mais clara perdida na derrota do Flamengo por 1 a 0 para o Volta Redonda. Questionado se era melhor ter substituído o jogador, o técnico Muricy Ramalho alegou não ter feito essa opção para não “matar o moleque”.

“Eu faço o que tem que fazer. O menino, no último jogo, não foi bem tecnicamente com o Atlético-PR, mas brigou muito, jogou isolado. Ele é menino ainda. Se tira o moleque, mata o moleque. Põe toda a culpa do resultado nele. No Brasil há essa mania.  Ele é muito novo ainda. Antes da Copa São Paulo de juniores nem titular ele era. Foi bem durante a Copa São Paulo”, declarou.

Na opinião do treinador, o ponto a ser melhorado na equipe rubro-negra é a finalização, já que o time soma mais de 500 minutos sem balançar as redes com a bola rolando.

“É uma série de coisas. Ansiedade porque a bola não entra, falta de treinamento... A gente não treina finalização. Mas é mais ansiedade, porque as jogadas estão sendo criadas, mas na conclusão não estamos bem. Ficamos preocupados, mas não em criação. Está faltando um pouco mais de tranquilidade para definir”, avaliou.

Na próxima quarta-feira, o Flamengo tem pela frente o clássico com o Vasco. O jogo acontecerá no estádio Mané Garrincha, em Brasília (DF).

Futebol