PUBLICIDADE
Topo

Espanhol - 2019

Arthur é maior vencedor do clássico espanhol: "imprescindível" para o Barça

Imprensa espanhola colocou Arthur como um dos melhores do Barcelona na vitória sobre o Real Madrid - Oscar Del Pozo/AFP
Imprensa espanhola colocou Arthur como um dos melhores do Barcelona na vitória sobre o Real Madrid Imagem: Oscar Del Pozo/AFP

Do UOL

03/03/2019 04h00

Dos quatro brasileiros que estiveram em campo na vitória por 1 a 0 do Barcelona sobre o Real Madrid, ontem (2), Arthur foi o mais elogiado pela imprensa espanhola. O ex-volante do Grêmio foi visto como um dos melhores em campo, tratado até como imprescindível para o time de Ernesto Valverde. O mesmo vale para Vinicius Júnior. Ainda que cobrado por suas finalizações, ele foi colocado como o principal recurso ofensivo de Santiago Solari. 

Coutinho e Casemiro, por outro lado, seguindo a tônica da temporada, foram novamente criticados. 

Arthur

Ao listar os destaques da partida, o jornal Marca, de Madri, colocou Arthur como "o melhor do Barça nesta temporada, assim como o melhor do time no Bernabéu". Na visão do periódico, o meio-campista é responsável por acelerar ou acalmar o time, sendo "imprescindível para seus companheiros se organizarem e se sentirem protegidos".

Em Barcelona, o Mundo Deportivo classificou o brasileiro como o "roteirista" do time. "Esta foi a intenção de Valverde quando o escalou como titular e é certo que, na primeira parte, o time jogou da maneira que ele queria, que era ter a bola com pragmatismo e segurança". 

De acordo com o também catalão Sport, "o ritmo ofensivo do Barcelona é outro com Arthur". "Move a bola ao seu capricho e sempre busca o melhor colocado. O brasileiro voltou para ficar", publicou. 

Philippe Coutinho

Philippe Coutinho x Real Madrid - Juan Medina/Reuters - Juan Medina/Reuters
Ineficiente, Coutinho mais uma vez não foi bem pelo Barcelona
Imagem: Juan Medina/Reuters

Ainda que tenha jogado somente 13 minutos, Coutinho foi visto mais uma vez como improdutivo em campo. Na avaliação do Marca, ele foi o pior do Barcelona em campo. "Segue sem mostrar seu excelente nível. Interveio pouco e com acertos escassos", escreveu. 

A opinião foi a mesma na mídia catalã. Para o Sport, "com Coutinho, nada acontece". "Nos minutos que teve, se desesperou em uma ação na qual se equivocou e em outra, que falhou quando deveria decidir melhor." 

Vinicius Júnior

Vinicius Júnior x Barcelona - Javier Soriano/AFP - Javier Soriano/AFP
Vinicius Júnior é visto como principal recurso ofensivo do Real Madrid
Imagem: Javier Soriano/AFP

Mesmo tendo jogado melhor na quarta (27), pela Copa do Rei, Vinicius Júnior foi o destaque do Real Madrid mais uma vez. "Cada jogada que protagoniza causa inquietude na zaga rival", escreveu o madrilenho As, que também cobrou uma melhora em suas finalizações. 

Também em Madri, o Marca colocou que "pela primeira vez, pareceu que seus 18 anos estavam pesando". "Ainda assim, o Real o buscou como seu recurso principal e ele não se escondeu nenhuma vez". 

Os catalões foram criticos. O Sport disse que o ex-Flamengo foi o "único atacante do Real que manteve a postura tentando diversas vezes vencer Sergi Roberto". "Ainda que não tenha tido sucesso, teve o gol em sus pés, mas parou nas costelas de Lenglet. Muito barulho por nada, como sempre."

O Mundo Deportivo destacou a presença de Sergi Roberto, que conseguiu neutralizá-lo algumas vezes, "mas Vinicius sempre apareceu criando perigo". 

Casemiro

Casemiro x Barcelona - Curto De La Torre/AFP - Curto De La Torre/AFP
Bem na defesa, Casemiro comprometeu o Real Madrid com a bola nos pés
Imagem: Curto De La Torre/AFP

Fiel da balança madridista nas temporadas anteriores, Casemiro tem sido discreto em 2018/19. O mesmo se repetiu no clássico. O Mundo Deportivo o classificou como "péssimo": "Por cada ação que fez bem, cometeu falhas imperdoáveis em seu próprio campo, que proporcionaram situações de perigo contra o Real Madrid". 

De maneira semelhante, o Marca destacou a parte defensiva do brasileiro, que ajudou a impedir ações catalãs pelo centro. No entanto, ele teve "sérios problemas com a bola nos pés. O Bernabéu começou a mandar sinais de que a paciência com ele se esgotou". 

"Mal colocado e sem mobilidade, assistiu impotente enquanto o centro do campo o dominava", escreveu o Sport, de Barcelona.