PUBLICIDADE
Topo

Espanhol - 2019

Presidente da La Liga diz que recuo do Barça por jogo nos EUA não é traição

Javier Tebas, presidente da La Liga, agradeceu o Barcelona pelos esforços para a realização da proposta - Jan Kruger/Getty Images
Javier Tebas, presidente da La Liga, agradeceu o Barcelona pelos esforços para a realização da proposta Imagem: Jan Kruger/Getty Images

Do UOL, em São Paulo

11/12/2018 08h00

Javier Tebas, presidente da liga espanhola, deu sua opinião após o Barcelona ter descartado a possibilidade de jogar uma partida do Campeonato Espanhol em Miami, nos Estados Unidos. Segundo o mandatário da entidade que comanda a competição nacional, o clube catalão não fez uma traição.

"Eu não considero isso uma traição. Isso foi voluntário e até o último momento poderia tomar uma decisão como essa. O Barça quer uma unanimidade e isso vai ser muito complicado. Tenho que felicitar o Girona e o Barcelona porque chegaram até aqui. Isso vai nos servir muito para continuar trabalhando para ser a primeira liga do mundo a levar uma partida para um país estrangeiro", declarou Tebas.

Leia também:

Após sessão do Conselho Administrativo do clube na última segunda-feira (10), o Barcelona disse que estava disposto a viajar para Miami para jogar contra o Girona pelo Campeonato Espanhol. Apesar disso, a falta de consenso da proposta foi o principal motivo para o time recusar a ideia.

"O Barcelona estava e está disposto a viajar para Miami para disputar uma partida de La Liga e aceitou que os benefícios sejam divididos entre todos os times da primeira e segunda divisão, seguindo os mesmos critérios de distribuição de direitos televisivos, mas considera que, até um acordo ser alcançado entre todos os envolvidos, este projeto não terá tempo de prosperar", diz em nota.

A partida entre Girona e Barcelona foi marcada para 26 de janeiro de 2019 e seria válida pela 21ª rodada do Campeonato Espanhol, mas o local ainda não havia sido definido. A La Liga quer viabilizar o duelo em Miami, mas a Fifa, a AFE (Associação dos Jogadores Espanhóis de Futebol) e a RFEF (Real Federação Espanhola de Futebol) já vinham se mostrando contrárias ao projeto.

O Girona declarou seu respeito à decisão do Barcelona, mas deixou claro que apoia a realização de um jogo do Campeonato Espanhol no exterior.