PUBLICIDADE
Topo

Santos

Sampaoli minimiza falta de centroavante e quer explorar individualidades

Sampaoli reclama durante o jogo contra o River Plate (URU) - Ivan Storti/Santos FC
Sampaoli reclama durante o jogo contra o River Plate (URU) Imagem: Ivan Storti/Santos FC

Eder Traskini

Colaboração para o UOL, em Santos

12/02/2019 22h12

Pela primeira vez na temporada o Santos de Jorge Sampaoli deixou o campo sem marcar um gol sequer. O Peixe ficou no 0 a 0 com o River Plate (URU) na noite desta terça-feira, no estádio Luis Franzini, em Montevidéu (URU), pela primeira fase da Copa Sul-Americana.

O técnico entrou em campo com Copete no ataque e, mais uma vez, sem um homem de referência na frente, já que Derlis González foi quem formou a dupla de frente com o colombiano. Mesmo assim, a falta desse centroavante de área não preocupa o argentino, que quer explorar as individualidades dos atletas do elenco.

"Partida merecia essa leitura (com Copete titular), ao meu critério, com um lateral e um extremo, e no decorrer do tempo sabendo que poderíamos chegar a acomodar laterais por dentro e extremos profundos. O plano foi esse. Sobre a falta de um centroavante, não preocupa. Criamos chances, estamos sempre com jogador de aptidão para o gol, independentemente da posição. Há que construir uma equipe que resolva a falta de características do que estão. Com protagonismo, potencializar as individualidades", disse o treinador em entrevista coletiva após o jogo.

O Peixe não tem um centroavante de peso no grupo. Desde a saída do artilheiro Gabigol, a diretoria santista busca uma reposição, mas ainda não teve sucesso. Em entrevista ao UOL Esporte, o presidente José Carlos Peres descartou nomes como Raniel e Ricardo Oliveira, além de falar sobre a dificuldade de contratar Alexandre Pato.

No atual elenco o técnico Jorge Sampaoli conta com Felippe Cardoso, que se recupera de dores na coxa e chegou a ser titular do time, Eduardo Sasha, que voltou a ser relacionado após ter sido liberado para negociar, e com os jovens Yuri Alberto e Kaio Jorge, ambos de 17 anos.

Nina, do Dibradoras, comenta empate do Santos: "Resultado satisfatório"

UOL Esporte

Santos