PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Destaque do Vasco luta contra altura e rejeitou apelido de 'Robinho'

Lucas Santos é um dos principais destaques do finalista Vasco na Copinha - Ale Vianna/Divulgação/Vasco
Lucas Santos é um dos principais destaques do finalista Vasco na Copinha Imagem: Ale Vianna/Divulgação/Vasco

Bruno Braz

Do UOL, no Rio de Janeiro

23/01/2019 17h01

Capitão da equipe, camisa 10 e habilidoso. Com tais características, Lucas Santos, de 19 anos, conduziu o Vasco à final da Copa São Paulo de Futebol Júnior após 20 anos e demonstrou que seu talento é muito maior que o certo estigma em torno de seu 1,64 m.

Na base era chamado de Robinho, uma referência ao craque ex-Santos, Atlético-MG, Real Madrid, Milan, entre outros. Porém, apesar de considerá-lo a principal fonte de inspiração, rejeitou o apelido em meados de 2017, preferindo adotar o nome de batismo para evitar comparações.

Leia mais:

Em sua quarta Copinha, há quem diga nos corredores de São Januário que sua estatura o impediu de ter oportunidades concretas no profissional até aqui. Na crista da onda da campanha que já é histórica, o jovem de 19 anos admite que o fato de ainda não ter sido promovido efetivamente o incomoda.

"Eu tinha como objetivo disputar menos Copinha, porque aí, obviamente, eu já estaria no profissional, mas já que surgiu essa oportunidade de disputar mais uma, venho tentando dar meu máximo para ajudar a equipe. Em relação a ter atingido a plenitude no sub-20, acho que não. Quando a gente atinge, recebe uma oportunidade no profissional. Eu já recebi, porém tiveram mudanças de treinador e tudo mais, então tive que fazer mais no sub-20. Eu vou ter atingido essa plenitude quando eu estiver no profissional. Aí, sim, vou ter atingido meu objetivo no sub-20", disse o jogador ao UOL Esporte ainda no início da Copinha.

Atual técnico da equipe principal do Vasco, Alberto Valentim está muito atento à campanha do sub-20 e, além de confirmar que deverá aproveitar alguns jogadores na temporada, deixou claro que não avaliará Lucas Santos por sua estatura.

"Em nenhum momento avaliarei um jogador pela estatura. O Lucas Santos é um jogador de qualidade, já esteve treinando com a gente no profissional ano passado, então não tem problema nenhum. É um jogador que está se destacando e vamos procurar utilizá-lo da melhor maneira possível. Ele é uma joia do Vasco com certeza", declarou o treinador sobre o meia-atacante, que só entrou no segundo tempo de três partidas do profissional, no primeiro semestre de 2018, quando Valentim ainda nem estava no clube.

Talento também na música

Lucas Santos tocando música "Sabe lá" da banda Melim

UOL Esporte

O talento com a bola nos pés todos estão conhecendo a nível nacional somente agora com a atuação de destaque na campanha do Vasco na Copinha, mas fora das quatro linhas Lucas Santos também esbanja qualidades em outro setor: na música.

Afinado vocalmente e com o dom de tocar violão, ele costuma interagir nas redes sociais postando vídeos cantando e utilizando o instrumento, como neste vídeo acima onde canta a canção "Sabe lá", da banda Melim (veja acima).

"Na verdade o futebol sempre esteve em primeiro lugar e é o que mais gosto de fazer, mas a música é uma coisa que não pode faltar no meu dia. Eu tinha esse desejo de aprender a tocar violão e cantar. Sempre acreditei que quem canta seus males espanta, então é uma forma de espantar os males da vida. Gosto muito de tocar violão, de cantar, mas nunca pensei em ter isso como profissão. Futebol sempre foi o principal, mas a música é uma forma de desestressar, de encarar a vida de uma outra forma", disse o meia ao UOL Esporte.

Reedição da final de 1992

Após 27 anos, Vasco e São Paulo reeditarão uma final de Copinha, como foi em 1992, quando o Cruzmaltino conquistou pela única vez a competição.

A decisão acontecerá nesta sexta-feira, às 15h30, no Pacaembu (SP), e Lucas Santos estará em campo.

Futebol