PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Após gritos de 'Adeus, Guto', técnico do Bahia diz que 'não se demitiria'

Guto Ferreira foi bastante vaiado pela torcida do Bahia diante do Altos - Felipe Oliveira / EC Bahia
Guto Ferreira foi bastante vaiado pela torcida do Bahia diante do Altos Imagem: Felipe Oliveira / EC Bahia

Do UOL, em Santos (SP)

21/03/2018 10h18

Nem mesmo a goleada por 5 a 2 sobre o Autos-PI, na noite da última terça-feira (20), foi suficiente para a torcida tricolor cessar os protestos contra Guto Ferreira. Os gritos de “Adeus Guto” ecoaram na Arena Fonte Nova desde o fim do primeiro tempo, que terminou empatado sem gols. As vaias ao treinador seguiram na segunda etapa, especialmente depois que o Bahia levou a virada. E não pararam mesmo com o time tricolor voltando à frente no placar. Em entrevista coletiva pós-jogo, o treinador falou sobre o protesto e analisou sua situação.

“Eu não me demitiria. Acredito naquilo que a gente está fazendo. Acredito, sim, em tudo que estamos trabalhando no dia a dia. Sabemos das dificuldades, e eu não vou aqui colocar nada como desculpa. Seguindo nessa linha, vamos seguir tendo dificuldades, mas vamos seguir superando as dificuldades e vamos atingir o que a gente busca. Tenho condições de tirar o melhor e a direção também visa situação de melhora”, garantiu o treinador tricolor.

Com a vitória sobre o Altos, o Bahia chegou aos nove pontos no grupo C da Copa do Nordeste e pode se classificar para antecipadamente para a próxima fase já nesta quinta-feira (22). Para que isso aconteça, o Náutico, que soma quatro pontos, precisa tropeçar diante do líder Botafogo-PB – que soma dez – em jogo que acontece às 21h15 na Arena Pernambuco.

Guto, porém, disse não estar tão preocupado com o resultado deste jogo: “O que vier, vamos ter que decidir por nós. Logicamente que um empate seria ótimo. Nos daria a condição de brigar pelo primeiro lugar e nos garantiria a classificação. Não tenho o hábito de secar ninguém. Vou assistir ao jogo para anotar tudo o que tenho que anotar, para montar a estratégia”.

O Bahia volta a campo no próximo domingo (25), quando encara o Juazeirense pelo segundo jogo da semifinal do Campeonato Baiano, às 16h, na Arena Fonte Nova. No primeiro confronto, as equipes empataram sem gols.

Futebol