PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Com gol olímpico, Atlético-MG bate o Paraná e avança na Copa do Brasil

Goleiro Léo, do Paraná, ficou com o rosto machucado após dividida com Fred - Reprodução/TV Globo - Reprodução/TV Globo
Goleiro Léo, do Paraná, ficou com o rosto machucado após dividida com Fred
Imagem: Reprodução/TV Globo

Enrico Bruno e Victor Martins

Do UOL, em Belo Horizonte

31/05/2017 23h39

Em campo um dos principais elencos do futebol brasileiro contra uma equipe que tenta retornar à elite do futebol nacional. O poderoso Atlético-MG, com folha salarial 37 vezes maior do que o Paraná, precisava vencer para seguir na Copa do Brasil. E foi o que fez o clube alvinegro, que venceu por 2 a 0, no Independência, com gols de Otero e Fred.

Como perdeu por 3 a 2 na ida, em Curitiba, o resultado em Belo Horizonte foi mais do que suficiente para o Atlético chegar às quartas de final da Copa do Brasil. Apesar do placar, a noite não foi nada tranquila para a torcida atleticana, mas foi de muita comemoração.

Qualidade na batida e pedido do técnico: o gol de Otero

O jogo estava truncado, com o Paraná bastante fechado e o Atlético sem conseguir criar uma boa chance para abrir o placar. Até que Otero cobrou escanteio, aos 40 minutos do primeiro, e fez um gol olímpico. É claro que a qualidade do jogador venezuelano em bater na bola foi determinante para o lance, mas é algo bastante cobrado por Roger Machado. Durante os treinos, na Cidade do Galo, o técnico do Atlético sempre pede para o meia fazer a cobrança fechada, em cima do goleiro adversário.

Danilo entrou no meio e chegou a ser vaiado

Lateral esquerdo de origem, Danilo teve de entrar no meio, para jogar como volante no duelo com o Paraná. Nas primeiras participações no jogo, o camisa 14 errou alguns passes e irritou a torcida atleticana. Danilo chegou a ser vaiado, a ponto de o volante Elias e outros atletas pedirem para quem as vaias dessem lugar aos aplausos.

Fred troca comemoração por socorro ao goleiro

O placar de 1 a 0 era o suficiente para o Atlético avançar às quartas de final da Copa do Brasil. Mas com o Paraná atacante mais na etapa final, um gol do adversário era suficiente para fazer as coisas mudarem no Horto. Até que Cazares achou Fred e o centroavante tocou na saída de Léo para fazer o segundo gol atleticano. Mas nada de comemoração, o centroavante foi pedir atendimento ao goleiro adversário, que se machucou no lance. Após três minutos de atendimento no gramado, Léo foi substituído.

Com virose, Robinho ficou no banco de reservas

Robinho foi desfalque no último treino do Atlético-MG antes do jogo com o Paraná. Mesmo debilitado, o jogador foi relacionado para a partida. No entanto, sem condições de atuar por 90 minutos, o camisa 7 ficou no banco de reservas. Durante o intervalo, Robinho até participou da roda de bobinho que os reservas fazem em campo. Robinho entrou no final da partida, para segurar a bola no ataque, pois o Atlético vencia por 2 a 0 e estava avançando de fasa.

Rocha machuca sozinho e vira preocupação

Aos 22 minutos do primeiro tempo o lateral direito Marcos Rocha foi afastar uma bola na defesa, mas sequer conseguiu chutar. O camisa 2 caiu em campo com a mão na coxa esquerda e imediatamente pediu substituição. Como o próximo jogo do Atlético é contra o Palmeiras, em São Paulo, pelo Campeonato Brasileiro, Marcos Rocha machucado é uma preocupação a mais para o técnico Roger Machado.

Falta de fair-play gera tumultuo dentro de campo

Após fazer uma defesa, o goleiro Léo, do Paraná, colocou a bola para fora, para receber atendimento médico. No entendimento dos jogadores do Atlético, o arqueiro rival queria apenas esfriar o jogo, pois naquele momento resultado era bom para o time visitante, e não devolveram a bola. Irritados, os jogadores do Paraná reclamaram com o árbitro, que não podia fazer. Foi então que o volante Alex Santana fez dura falta em Elias e foi amarelado, iniciando um princípio de confusão no gramado.

Faltou pontaria para Robson, do Paraná

Um gol no primeiro tempo poderia complicar bastante para o Atlético. Mesmo com uma postura bastante defensiva, quase sempre com os 11 jogadores no campo de defesa, o Paraná quase abriu o placar no Horto, mas Robson chutou para fora, dois minutos antes do gol de Otero. O próprio Robson ameaçou a meta defendida por Victor ainda no primeiro tempo, com uma cobrança de falta que foi no travessão.

Atlético vai receber R$ 1,195 milhão como prêmio

Ao eliminar o Paraná e avançar às quartas de final da Copa do Brasil, o Atlético vai receber R$ 1,195 milhão de premiação da CBF. Esse valor é pago aos oito times que chegaram nesta etapa do tornei. Pela participação nas oitavas de final, o Atlético recebeu R$ 1 milhão. Os confrontos das quartas de final vão ser definidos por sorteio.

FICHA TÉCNICA
ATLÉTICO-MG 2 X 0 PARANÁ

Data: 31/05/2017 (quarta-feira)
Horário: 21h45 (de Brasília)
Motivo: Oitavas de final da Copa do Brasil
Local: Estádio Independência, em Belo Horizonte (MG)
Público: 16.614 presentes
Renda: R$ 418.438,00
Árbitro: André Luiz de Freitas Castro (GO)
Assistentes: Bruno Raphael Pires (Fifa/GO) e Edson Antônio de Souza (GO)

Cartões amarelos: Ralph (CAM) Alex Santana, Gabriel Dias, Jhony e Robson (PAR)
Gols: Otero aos 40 minutos do primeiro tempo; Fred aos 21 do segundo tempo

ATLÉTICO-MG
Victor, Marcos Rocha (Danilo aos 23 do 1º), Felipe Santana, Gabriel e Fábio Santos; Yago, Elias, Otero (Ralph, aos 33 do 2º), Maicosuel e Cazares (Robinho, aos 35 do 2º); Fred.
Treinador: Roger Machado.

PARANÁ
Léo (Douglas Baldini, aos 24 do 2º), Leandro Vilela, Rayan, Eduardo Brock e Igor (Matheus Carvalho, aos 32 do 2º); Gabriel Dias, Alex Santana, Jhony e Biteco; Felipe Alves (Pedro, aos 20 do 2º) e Robson.
Treinador: Cristian de Souza.

Futebol