Topo

Futebol


Corinthians ataca, bate Atlético-MG por 2 a 0 e abre caminho à semifinal

João Henrique Marques

Do UOL, em São Paulo

01/10/2014 23h50

Foi um Corinthians mais ousado que o de costume, principalmente no primeiro tempo. Com Mano Menezes sob pressão, o time se lançou ao ataque e conquistou vitória de 2 a 0 contra o Atlético-MG, na noite de quarta-feira, no Itaquerão com gols de Paolo Guerrero e Luciano, em partida de ida do confronto válido pelas quartas de final da Copa do Brasil.

O resultado faz o Corinthians levar boa vantagem para o jogo decisivo dia 15 de outubro, no Mineirão. Para ficar com vaga à semifinal, o time de Mano pode até perder por um gol de diferença. Caso marque um gol, o Atlético precisará fazer quatro ou mais. O 2 a 0 para o Atlético-MG leva a decisão da vaga aos pênaltis. 
 
Fases do jogo
 
Atacar. O Corinthians de Mano parecia obrigado a realizar o que os torcedores tanto pediam e partiu para cima do adversário. O grande problema foi a deficiente saída de bola que deixou o time desordenado nos minutos iniciais. Tanto que o Atlético-MG foi quem teve grande chance de gol aos 9 minutos em chute de Guilherme salvo por Gil em cima da linha.
 
A ansiedade corintiana foi nítida em chutes e lançamentos longos a todo momento. Só que a desordem ofensiva foi aos poucos sendo corrigida com o recuo de Elias e Renato Augusto sendo utilizado na mesma linha de Guerrero e Malcom.
 
Foi do trio a jogada de gol corintiano após arremesso de lateral de Renato Augusto e tabela com Malcom na linha de fundo. O meia cruzou a bola e Guerrero ganhou de Marcos Rocha para marcar de cabeça aos 24 minutos.
 
O Corinthians se empolgou com o gol marcado e teve boas chances com Guerrero e Malcom para ampliar o placar. O time atleticano pouco produziu no restante da etapa.
 
O segundo tempo foi a la Corinthians de Mano Menezes. O time recuou à espera de contra-ataques e pouco era assustado. Só que da metade para frente voltou a atacar. O Atlético-MG, com Dátolo, ainda chutou uma bola na trave aos 31 minutos, só que o prêmio corintiano pela ousadia foi o gol de Luciano aos 38 minutos após falha de Vitor.  
 
O melhor: Mano Menezes – O treinador foi corajoso ao colocar o time no ataque mesmo com a vantagem de 1 a 0 no placar. A postura ofensiva era o que tanto os torcedores corintianos pediam.
 
O pior – Leonardo Silva – O zagueiro atleticano perdeu a bola no alto para Guerrero no mano a mano no lance do gol e prejudicou a defesa do time com muita lentidão. Foi substituído.  
 
Chave do jogo: Foi como um gol. Aos 9 minutos do primeiro tempo, Gil salvou a bola em cima da linha evitando o gol de Guilherme. Certamente, o jogo teria mudado radicalmente. 
 
Toque dos técnicos: Mano Menezes posicionou o Corinthians mais à frente do que de costume. Elias foi lançado ao campo de ataque no início, e posteriormente, recuado. No segundo tempo, o time passou a se comportar com o padrão corintiano com somente Guerrero à frente da linha da bola. Já Levir Culpi variou muito o time do Atlético-MG do 4-3-3 ao 4-4-2 e suas alternâncias entre volantes e meias. Diego Tardelli foi quem mais fez papel de ora centroavante, ora armador.   
 
Pra lembrar: No jogo de volta, dia 15 de outubro, no Mineirão, o Corinthians não contará com Gil, Elias e Guerrero, por conta de compromissos com as seleções nacionais. Diego Tardelli também será desfalque no Atlético-MG pelo mesmo motivo

CORINTHIANS 2 X 0 ATLÉTICO-MG

Local: Itaquerão, em São Paulo (SP) 
Data: 1 de outubro de 2014, quarta-feira
Árbitro: Pericless Bassols (RJ-Fifa) 
Assistentes: Rodrigo Pereira Joia (RJ-Fifa) e Rodrigo Henrique Correa (RJ)
Cartões amarelo:  Elias e Petros (COR); Leonardo Silva, Josué e Luan, Marcos Rocha (A-MG)
Gols: Guerrero, aos 24 minutos do primeiro tempo e Luciano aos 38 minutos do segundo tempo.
Público pagante: 27.457
Renda: R$ 1.495.296,00

CORINTHIANS: Cássio; Fagner, Gil, Anderson Martins e Fábio Santos; Bruno , Elias, Petros e Renato Augusto (Danilo); Malcom (Luciano) e Guerrero (Lodeiro)
Técnico: Mano Menezes

ATLÉTICO-MG: Victor; Marcos Rocha, Jemerson, Leonardo Silva (Edcarlos) e Douglas Santos; Josué, Leandro Donizete, Dátolo e Guilherme (André); Tardelli e Carlos (Luan)
Técnico: Levir Culpi

Mais Futebol