PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Argel pede apoio da torcida do Coritiba após empate considerado bom com CRB

Coritiba e CRB ficaram no 1 a 1 em Maceió - Comunicação CFC
Coritiba e CRB ficaram no 1 a 1 em Maceió Imagem: Comunicação CFC

Napoleão de Almeida

Colaboração para o UOL

22/09/2018 10h23

O empate em 1 a 1 com o CRB, na noite desta sexta-feira (21) em Maceió, marcou a estreia de Argel Fucks pelo Coritiba. O time saiu na frente, mas não sustentou a vantagem contra os alagoanos. O resultado não mudou o panorama dos dois times na classificação. O CRB segue na zona de rebaixamento com 30 pontos enquanto que o Coxa ficou com 37, na 11ª posição antes do fim da rodada – pode ser ultrapassado por Criciúma e Oeste.

Ainda assim, Argel procurou elogiar a equipe. “Pra começo de trabalho, o resultado em si foi justo. Gostei mais do segundo tempo que do primeiro. No primeiro não conseguimos criar, tivemos apenas duas chances. Agora, no segundo não. Tomamos o gol e não desorganizamos, que era uma tônica que acontecia no Coritiba. O time manteve a estrutura de jogo, poderia ter feito o 2 a 1. Foi um jogo meio aberto.”

O técnico reconheceu que o empate não foi o resultado ideal. “O adversário valorizou muito esse empate, é muito difícil jogar aqui. O resultado não é o que a gente queria, a gente queria ter ganho. Mas é importante você pontuar.” O Coritiba agora tem o Avaí pela frente, em duelo que pode representar um marco na luta pelo acesso ainda em 2018. Os catarinenses podem encerrar a rodada na quarta posição com 45 pontos, com o jogo pendente a ser feito na noite de sábado (22) contra o lanterna Sampaio Correia.

“O momento é de focar no jogo do Avaí. De nove pontos que a gente tem, e a gente faz a matemática em cima de três jogos, então a gente tem esse jogo fundamental, precisamos fazer o dever de casa e que o torcedor nos dê um voto de confiança”, pediu Argel, que ainda foi questionado sobre a missão que o clube tem até o fim da Série B: “Em momento algum eu tive dúvidas se vamos brigar pelo acesso ou por rebaixamento. Não vamos iludir ninguém, precisamos pensar jogo a jogo. Pode-se ganhar 10 jogos seguidos? Pode, o Internacional ganhou na Série A. O importante é não trazer essa pressão que já existe. Pegamos um grupo com a autoestima lá embaixo. É o momento do torcedor abraçar a equipe.”

Esporte