PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Jogadores do ABC mantêm greve, e Série B pode ter W.O. no sábado

Após jogo contra o Náutico, jogadores do ABC entraram em greve - Foto: Guga Matos/ JC Imagem
Após jogo contra o Náutico, jogadores do ABC entraram em greve Imagem: Foto: Guga Matos/ JC Imagem

Roberto Oliveira

Colaboração para o UOL

25/10/2017 21h48

Os jogadores do ABC decidiram nesta quarta-feira (25), em reunião no Sindicato dos Atletas Profissionais do Estado do Rio Grande do Norte, manter a greve iniciada por eles na última segunda (23). Com isso, a tendência é que eles não entrem em campo no sábado (28), contra o Londrina, pela Série B do Campeonato Brasileiro.

A greve acontece em razão de um atraso salarial de três meses. Os jogadores estavam inicialmente dispostos a aceitar a proposta de pagamento do ABC na reunião desta quarta, que consistia em usar o dinheiro da federação potiguar, da Copa do Brasil e da Copa do Nordeste para quitar as dívidas. Porém, uma reviravolta fez o elenco recuar e manter a paralisação.

Durante a reunião, o ABC informou que havia pago os salários e que, portanto, os jogadores não poderiam continuar a greve. Ao conferirem suas contas bancárias, porém, os atletas notaram que apenas alguns jogadores da base, que recebem salários menores, haviam recebido. Com isso, consideraram que o clube tentou "dividir o grupo".

A menos que clube e jogadores entrem em acordo nas próximas 48 horas, o ABC deve perder por W.O. o jogo contra o Londrina. A equipe potiguar está na lanterna da Série B, com 25 pontos, 11 atrás do Figueirense, primeiro time fora da zona de rebaixamento. Faltam sete rodadas para o fim do campeonato.

Segundo o artigo 32 da Lei 9.615/98, também conhecida como "Lei Pelé", jogadores profissionais de futebol estão autorizados a não entrarem em campo após o segundo mês sem receber salário.

Esporte