PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Sem cadastro biométrico, Atlético-PR aluga Arena para duelo Paraná x Inter

Torcedores de Paraná e Inter estão liberados de cadastramento biométrico - Site Oficial CAP
Torcedores de Paraná e Inter estão liberados de cadastramento biométrico Imagem: Site Oficial CAP

Napoleão de Almeida

Colaboração para o UOL

25/09/2017 17h43

O Atlético Paranaense firmou um acordo com o Paraná Clube e o jogo do Tricolor contra o Internacional, pela Série B do Brasileiro, será na Arena da Baixada. A partida está marcada para a terça-feira 3 de outubro, na 28ª rodada. Porém, ao contrário do que exige em seus jogos, o acesso de tricolores e colorados na partida não passará pelo cadastro biométrico realizado pelo Furacão desde maio.

A biometria é razão de debates no Paraná. O Atlético alega ter um acordo com o Ministério Público para exigência do cadastro – acordo este também firmado com o Coritiba. O Paraná nega que tenha sido procurado pelo MP para qualquer acordo. O rubro-negro instalou as catracas biométricas e passou a exigir de seus torcedores o cadastramento, o que gerou revolta entre os sócios, agora individualizados no uso de suas cadeiras (entenda o caso). Para o duelo entre Paraná e Inter, porém, a exigência foi dispensada, mesmo com o acordo com o MP-PR.

Paraná “vende mando” e antecipa receita

O Paraná negociou a bilheteria do jogo com o empresário Carlos Werner, um dos patronos da reconstrução do clube. Os valores não foram revelados. Segundo o Paraná, a negociação de aluguel do estádio foi feita diretamente pelo empresário. Além da liberação do cadastro biométrico, o Paraná poderá flexibilizar o valor dos ingressos, mediante o interesse do organizador do evento. O ticket médio na Vila Capanema é de 35 reais, enquanto que na Arena da Baixada a entrada mais barata, promocional, sai a R$ 100.

O negócio antecipa receita ao Paraná e evita que credores possam reter valores na bilheteria, uma vez que o evento passa a ser de outro dono. “Não é legal para ninguém vender o jogo contra o Inter. Estamos transformado em um evento bom para o Paraná. O ideal seria o Paraná tocar esse projeto e ter uma receita em cima disso, mas não é possível”, disse o presidente tricolor Leonardo Oliveira.

Esporte