PUBLICIDADE
Topo

Série B - 2019

Palmeiras vê Valdivia como fundamental para ganhar "gordura" na Série B

Vitor Pajaro

Do UOL, em São Paulo

26/07/2013 06h00

Ver Wesley e Leandro brincando como crianças, o goleiro Bruno finalizando a gol com um lindo voleio e o excelente entrosamento dos atletas em uma simples roda de bobinho. Cenas como essas, que antes eram difíceis de serem vistas na Academia de Futebol do Palmeiras, são cada vez mais comuns.

A boa campanha do time de Gilson Kleina contagiou a todos. Quem frequentava o clube em 2012, sabia que a qualquer momento uma frase mal colocada poderia transformar-se em um grande problema.

Líder da Série B, o clube agora pensa em aproveitar o bom momento para somar o maior número de pontos e abrir vantagem dos concorrentes.

“Temos que continuar treinando forte e com seriedade. Foi isso que nos trouxe a boa fase de volta. Antes, perdíamos um, empatávamos outro. Vamos buscar aquela chamada gordura”, disse o atacante Vinicius.

Na visão do atacante, um dos destaques do time, o retorno de Valdívia ajuda muito, principalmente nos momentos mais difíceis.

“Ele é um cara que coloca tranquilidade e dá qualidade ao nosso time. A gente sabe que quando a coisa está difícil é só jogar nele, que ele faz o time respirar. E é nítido que ele quer jogar bem e ajudar o time”.

A importância do camisa 10 também foi enaltecida por Gilson Kleina. Após a partida contra o Figueirense, a terceira seguida do chileno, o treinador foi só elogios.

“Foi o terceiro jogo tecnicamente acima da média, como o futebol dele é. Ele foi decisivo, premiado com o gol no final do jogo. Tem toda a diferença, a criatividade melhora muito quando ele está em campo”.

Recuperado dos problemas musculares, Valdivia sabe de sua importância para o Palmeiras, tanto é que após o seu retorno o time engrenou três vitórias consecutivas e marcou 11 gols, uma média de 3,6 por jogo.

“A tranquilidade que o Palmeiras vive ajuda. Antigamente, eu era o culpado de tudo o que acontecia. Hoje há uma cúpula que defende os jogadores e também a minha tranquilidade. Só penso em treinar e jogar futebol. Não fico pensando se fulano está falando mal de mim. A alegria voltou e espero continuar assim”, comemorou Valdivia.