PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Santos perde referências e encaminha 2019 sem técnico, ídolo e artilheiro

Siga o UOL Esporte no

Do UOL, em São Paulo

25/11/2018 04h00

Perto do fim do Campeonato Brasileiro, o Santos já se prepara para a próxima temporada. Em 2019, o clube terá um desafio: substituir as principais referências da equipe. A vitória por 3 a 2 contra o Atlético-MG no último sábado marcou as despedidas de Renato, que encerrou a carreira, e Gabriel, em fim de contrato de empréstimo. Além deles, o técnico Cuca também deixará o clube ao término do ano.

As primeiras baixas representam uma mudança para o time dentro de campo. Embora já não estivesse sendo tão aproveitado, Renato era uma referência do elenco dentro das quatro linhas. Ele passará a atuar exclusivamente como executivo de futebol do clube no próximo ano, função que o veterano já vinha desempenhando ao longo da temporada.

Já Gabigol será uma perda significativa para o setor ofensivo do Santos. Com 18 gols, o atacante é artilheiro do Campeonato Brasileiro e uma das referências técnicas da equipe. O jogador de 22 anos está emprestado ao time da Vila Belmiro pela Inter de Milão até dezembro e não deve ter o vínculo renovado. Apesar de evitar falar em "despedida", o camisa 10 já admitiu que as chances de seguir no clube para 2019 são pequenas. Ele está suspenso pelo terceiro cartão amarelo e não vai atuar contra o Sport, na Ilha do Retiro, no dia 2 de dezembro.

Além da dupla, o técnico Cuca será outra peça importante que não seguirá na Baixada Santista na próxima temporada. O treinador anunciou pausa na carreira para realizar uma cirurgia no coração. A rodada final do Brasileiro marcará o fim de sua segunda passagem pelo clube.

Em entrevista coletiva após o triunfo diante do Atlético-MG, Cuca ressaltou a necessidade do Santos em buscar referências para 2019. A diretoria ainda não revelou nomes para assumir o comando técnico a partir de janeiro.

"O Santos vai precisar de referências, não vai contratar muitos jogadores identificados, um ou dois. Conversei com o Bryan, o Sánchez e o Derlis quando eles voltaram de viagem e disse que eles vão precisar exercer uma liderança maior ainda do que já têm no ano que vem", disse o treinador.

O agora ex-jogador Renato também falou sobre as projeções para a próxima temporada e prometeu um time forte para brigar por títulos.

"A gente passou por momentos difíceis, ficar na zona de desconforto. O Santos, pela grandeza, não pode ficar [nessa situação]. Tivemos um campeonato de recuperação, faltou no final aquele sprint pela Libertadores. Agora é encerrar, com o dever cumprido, e no ano que vem planejar para dar títulos para o torcedor", disse o ídolo santista.

O Santos encerra a temporada no próximo domingo (2 de dezembro), contra o Sport, em Recife. A equipe não tem mais chances de alcançar vaga na Libertadores e já assegurou participação na Copa Sul-Americana em 2019.

Esporte