PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Cuca e Levir se identificam com polêmicas no Santos e êxito no Atlético-MG

Cuca em treino do Santos; técnico já se prepara para deixar o clube - Ivan Storti/Santos FC
Cuca em treino do Santos; técnico já se prepara para deixar o clube Imagem: Ivan Storti/Santos FC

Samir Carvalho e Thiago Fernandes

Do UOL, em Santos e Belo Horizonte

24/11/2018 04h00

Adversários neste sábado (24) pela 37ª rodada do Campeonato Brasileiro, Cuca e Levir Culpi se identificam pelas histórias semelhantes em Vila Belmiro e Cidade do Galo. A dupla acumula polêmicas com as cores do Santos e se destaca com títulos conquistados no Atlético-MG.

Cuca e Levir colecionam polêmicas no Santos por entrarem em rota de colisão com a diretoria. Levir, no ano passado, foi demitido duas vezes. Na primeira, o ex-presidente Modesto Roma voltou atrás após pedido do elenco.

No entanto, uma semana depois, a cúpula alvinegra voltou a demitir o treinador, desta vez em definitivo. O principal motivo alegado pela diretoria era o excesso de folgas concedido por Levir ao elenco.

Além disso, Levir havia desafiado os dirigentes santistas a demiti-lo. "Jogador precisa de repouso também. Se não quiserem repouso, podem colocar uma comissão técnica que não dê repouso”, disparou o treinador, na ocasião. O técnico também enfrentou as "sombras" de Elano, seu substituto na reta final do Brasileiro, e Marcelo Fernandes, técnico campeão paulista de 2015 e depois auxiliar-técnico do clube.

Os números de Levir não foram dos piores no Santos. Em 30 jogos, foram 13 vitórias, 12 empates e cinco derrotas. Ou seja, aproveitamento de 56,6%.

Cuca passará por cirurgia e vai deixar o Santos

O técnico Cuca passará por cirurgia no coração no fim desta temporada e não vai ficar no Santos para 2019. O treinador está insatisfeito com o presidente José Carlos Peres e seus pares. A diretoria santista pretendia mantê-lo no cargo. O contrato do técnico ia até o fim do ano que vem, mas não tinha multa rescisória.

Cuca ficou indignado com o presidente pelo fato dele ter vazado o problema cardíaco do treinador em entrevista ao Band Sports. "Tenho um problema de saúde e, provavelmente, vai me tirar (do Santos) para eu cuidar dele, mas não era para ter falado (Peres)", afirmou.

Antes disso, Cuca e Peres trocaram farpas publicamente. Tudo começou quando o treinador criticou a administração do Santos após a eliminação na Copa Libertadores da América para o Independiente. Indignado com a escalação irregular de Carlos Sánchez e a perda de pontos, Cuca disse que o Santos precisava "melhorar e muito" profissionalmente.

Peres deu o troco. O presidente criticou a escalação do time ao dizer que o meia Bryan Ruiz jogava mal pois atuava na posição errada. "Bryan, no meu entendimento, é excelente jogador. Acredito que se ele jogar na posição dele, ele engrena. Não entrou nunca assim, sempre esquerda ou direita, e não é assim. Ele rende bastante como meia", opinou.

Cuca não deixou “barato” e disparou contra o presidente ao ser questionado sobre o palpite: "Só lamento pois eu sempre que coloco o jogador, coloco na posição dele. É um cara que a gente gosta (Bryan Ruiz), um baita profissional. Às vezes eu tenho outros gostos por estar aqui o dia inteiro. Eu lamento essas palavras do presidente, mas bola para a frente. Vamos lá", afirmou Cuca.

Cuca também irritou José Carlos Peres ao cobrar "bichos" atrasados para o elenco e se recusou a participar da "coletiva da paz". Neste caso, o Santos anunciou uma entrevista coletiva com o treinador e o presidente para acalmar os ânimos, mas o técnico se recusou a comparecer. A assessoria de imprensa alegou que o dirigente ficou preso no trânsito para justificar o cancelamento.

Apesar da crise, os dirigentes tentaram a permanência de Cuca, mas o treinador resolveu deixar o clube.

Dupla conquistou títulos importantes no Atlético-MG

Levir Culpi, técnico do Atlético-MG - Bruno Cantini/Divulgação/Atlético-MG - Bruno Cantini/Divulgação/Atlético-MG
Imagem: Bruno Cantini/Divulgação/Atlético-MG

Longe da Baixada Santista, mais especificamente no Atlético-MG, ambos têm histórias bem distintas. Campeões de torneios importantes pelo Galo nesta década, os dois são tratados como ídolos em Belo Horizonte.

Cuca chegou ao clube em 2011, cinco meses depois de ser demitido do arquirrival Cruzeiro. Em seu primeiro ano, obteve sucesso ao impedir que a equipe sofresse um novo descenso. Ele ainda se responsabilizou pela montagem do elenco para a disputa da temporada 2012.

Na segunda temporada à frente do elenco, Cuca teve a incumbência de indicar atletas que se tornaram ícones no clube. Leandro Donizete, Ronaldinho e Jô foram contratados a pedido do técnico. Ele ainda deu uma nova chance a Bernard no time profissional. O resultado das boas contratações e da visão de futebol foi o vice-campeonato brasileiro.

Em 2013, Cuca entrou definitivamente para a história do Atlético. O técnico foi o responsável por conduzir o elenco à inédita conquista da Copa Libertadores da América. Nem a conturbada saída no fim do ano, durante o Mundial de Clubes, foi suficiente para tirar a idolatria do comandante com a torcida.

Paulo Autuori foi o escolhido para substituir Cuca no Galo. Entretanto, acabou demitido em maio de 2014. O comandante foi substituído por Levir Culpi. Logo após a sua chegada, mesmo com um time desmantelado em relação à Libertadores - ele se responsabilizou pela saída de Ronaldinho e já não tinha mais Bernard no elenco - conseguiu faturar títulos importantes.

Novamente em Belo Horizonte, o comandante levou o Atlético ao título da Recopa Sul-Americana contra o Lanús. Pouco tempo mais tarde, foi importante para garantir a taça da Copa do Brasil contra o arquirrival Cruzeiro. Em 2015, o treinador foi vice-campeão nacional em uma disputa complicada contra o Corinthians. No entanto, por opção da diretoria, à época comandada por Daniel Nepomuceno, o técnico não renovou o vínculo e foi substituído por Diego Aguirre.

Quase três anos mais tarde, Levir Culpi voltou ao Atlético para substituir Thiago Larghi, demitido em outubro passado por conta do desempenho abaixo da expectativa na Cidade do Galo.

FICHA TÉCNICA
SANTOS x ATLÉTICO-MG

Motivo: 37ª rodada do Campeonato Brasileiro
Local: Vila Belmiro, em Santos (SP)
Data: 24 de novembro de 2018 (sábado)
Horário: às 20h (de Brasília)
Árbitro: Leandro Pedro Vuaden (RS)
Assistentes: Rafael da Silva Alves (RS) e Jorge Eduardo Bernardi (RS)

Santos
Vanderlei (Vladimir), Victor Ferraz, Luiz Felipe, Gustavo Henrique e Dodô; Alison, Carlos Sánchez, Diego Pituca; Derlis González (Felippe Cardoso), Rodrygo e Gabriel Barbosa.
Técnico: Cuca.

Atlético-MG
Victor; Emerson, Leonardo Silva, Gabriel e Fábio Santos; Adilson (Matheus Galdezani), Elias, Juan Cazares e Luan; Yimmi Chará e Ricardo Oliveira.
Técnico: Levir Culpi.

Esporte