PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Gabigol reclama de dois pênaltis não marcados e promete "despedida honrosa"

Siga o UOL Esporte no

Do UOL, em Santos (SP)

21/11/2018 23h19

Após o empate entre Santos e Botafogo por 1 a 1, nesta quarta-feira, às 20h (de Brasília), na Vila Belmiro, válido pela 36ª rodada do Campeonato Brasileiro, o atacante Gabriel Barbosa deixou o campo reclamado de dois pênaltis não marcados para o alvinegro praiano.

“Foi pênalti? (perguntou ao repórter) Todo mundo viu que foi pênalti, estou na frente do gol. Por que vou cair? O cara me calçou por trás, por que vou cair? O meu pênalti, para mim, foi muito claro, não tem nenhuma dúvida”, afirmou Gabigol ao Premiere.

“Acho que tivemos muitas chances, bola no travessão, dois pênaltis não marcados, lógico que isso interfere. Foi óbvio o pênalti. Poderia ter errado, mas foi óbvio. Estava na frente do gol, não teria motivos para me jogar se a chance de gol era maior”, completou.

O lance citado por Gabriel ocorreu já nos minutos finais da partida, aos 45 do segundo tempo. O camisa 10 recebeu lançamento dentro da área, mas acabou travado por Igor Rabello no momento da finalização, perdendo a chance de dar a vitória ao Santos.

Curiosamente, dois minutos depois, os santistas reclamaram de outro pênalti. Dessa vez, alegaram que um jogador do Botafogo colocou a mão na bola dentro da área antes do árbitro sinalizar a marcação do escanteio. Na cobrança, a equipe do técnico Cuca acertou a trave.

Gabigol ainda prometeu honrar a camisa nas duas últimas rodadas do Campeonato Brasileiro (contra Atlético-MG e Sport), mesmo com a “eliminação” do Santos na briga por uma vaga na Copa Libertadores da América de 2019, por conta da vitória do Atlético-MG diante do Internacional, fora de casa.

Os dois jogos marcarão a despedida de Gabigol do Santos, pois o camisa 10 já avisou que é “quase impossível” a sua permanência no clube. A Inter de Milão, da Itália, não tem interesse em renovar o empréstimo ao time da Vila Belmiro.

“Não vamos cumprir tabela, vamos honrar a camisa do Santos, jogar por muito orgulho. Jogamos em um clube muito grande, tradicional no Brasil e no mundo. Já falei sobre o assunto, fui sincero. Agora é fazer esses dois jogos”, concluiu.

Esporte