PUBLICIDADE
Topo

Esporte

"Podemos buscar algo muito maior do que o G-4", diz Egidio

Egidio vê o Campeonato Brasileiro "pegando fogo" com a queda do Corinthians - Ale Cabral/Agif/Estadão Conteúdo
Egidio vê o Campeonato Brasileiro "pegando fogo" com a queda do Corinthians Imagem: Ale Cabral/Agif/Estadão Conteúdo

José Edgar de Matos

Do UOL, em São Paulo (SP)

31/10/2017 16h01

O discurso de “foco no G-4” do Palmeiras pode mudar a partir do próximo domingo, data do clássico contra o líder Corinthians, em Itaquera, pela 32ª rodada do Campeonato Brasileiro. Quem manifestou a possibilidade de uma projeção mais “ousada” para os palmeirenses foi o lateral Egidio, que vê a competição “oferecendo coisas melhores” do que simplesmente a vaga na fase de grupos para a Copa Libertadores de 2018.

“Perdemos muitos pontos que não contávamos, mas sabíamos das dificuldades. O Campeonato Brasileiro está nos oferecendo coisas melhores. Estamos no G-4 e diminuindo a desvantagem para o líder jogo a jogo. Vamos buscar o melhor que o campeonato nos proporcionar. Temos sete rodadas e podemos buscar algo muito maior do que o G-4”, disse o lateral.

“O campeonato agora ficou bom, ficou pegando fogo. Ponto corrido não tem final, então as finais estão nessa reta decisiva. Estamos em uma crescente e eles, com esse tanto de jogos que não ganham, parece que estão em uma decrescente. Mas o jogo é jogado e precisamos dar nosso melhor”, discursou Egidio, que conta com o retrospecto positivo recente do Palmeiras em Itaquera como ponto favorável.

O Palmeiras tirou nove pontos do Corinthians nas últimas quatro rodadas de Série A. O time alviverde, que não perde há quatro partidas, vem em evolução na reta final da competição. Já o arquirrival não vence há quatro rodadas, com três derrotas neste caminho.

Esta reação faz o campeonato se reabrir, segundo Egidio. O “mantra do G-4”, tão repetido nas últimas semanas por jogadores e torcedores palmeirenses, pode se tornar algo maior no fim de semana – tudo condicionado a uma vitória do atual campeão nacional contra o Corinthians.

“Tivemos muitos altos e baixos no campeonato. Não conseguimos conquistar a Copa Libertadores e a Copa do Brasil, mas agora ficou o Campeonato Brasileiro para a gente. (...) O Campeonato ainda está aberto, vamos lutar até a última rodada para ter coisas melhores do que o próprio G-4”, acrescentou o lateral.

Histórico recente (do time e pessoal) anima Egidio

Confiante de que o campeonato pode oferecer mais do que o imaginado há algumas semanas, Egidio vê um fator preponderante para a competição se reabrir: o histórico favorável do Palmeiras contra o Corinthians em Itaquera. As quatro rodadas sem vitórias do time alvinegro, às vésperas do clássico, também animam o camisa 6 palmeirense, que completou 100 jogos pelo atual campeão nacional no empate por 2 a 2 com o Cruzeiro.

"A gente ganhou deles em 2015, ganhamos em 2016 lá também. Não lembro de nenhum jogo que a gente perdeu lá em Itaquera [a equipe alviverde perdeu por 1 a 0 para o rival em casa no Paulistão, em fevereiro]. Nosso elenco está com humildade, pés no chão, e trabalhando firme para enfrentá-los", assegurou o experiente jogador, dono de três títulos brasileiros na carreira - dois pelo Cruzeiro (2013 e 2014) e um pelo Palmeiras (2016).

Além do retrospecto favorável do Palmeiras em Itaquera nos últimos anos - a equipe avançou à final do Paulista de 2015 ao bater o rival nos pênaltis e venceu por 2 a 0 no Brasileiro do ano passado -, Egidio usa o próprio currículo para confiar em algo "maior" nesta reta final de Brasileiro.

"Me profissionalizei em 2006, e o único ano em que não ganhei título foi 2007. De 2008 para cá, são títulos consecutivos. Eu penso nisso: 'não é possível que vá passar em branco'. Ontem foi meu centésimo jogo, e eu queria muito ter uma vitória nesse centésimo jogo. Mas a gente sabe que futebol é jogado e não fico triste com o empate", completou o lateral.

Esporte