PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Feliz com pedido por renovação, Mano revela artifício para motivar Cruzeiro

Do UOL, em Belo Horizonte

30/10/2017 22h32

A renovação de Mano Menezes até dezembro de 2019 atendeu a um pedido do elenco à diretoria. O treinador comentou o fato e revelou como motiva os seus atletas após o título da Copa do Brasil.

Parte do elenco se reuniu com o novo vice-presidente de futebol, Itair Machado, para solicitar a manutenção do técnico na Toca da Raposa II na próxima temporada.

Na noite desta segunda-feira (30), em entrevista ao SporTV, o gaúcho se pronunciou e demonstrou felicidade com a manifestação de seus comandados.

"É raro, mas é gratificante, porque o técnico vê na sua equipe de comandados a atitude que os jogadores do Cruzeiro tiveram. Eu disse que minha prioridade era dar sequência de trabalho", disse o técnico, que ainda falou sobre as negociações:

"Novas pessoas passaram a dirigir o clube, um momento de transição. Isso gerou instabilidade. Não houve negociação em termos salariais, eu aceitei a proposta do Cruzeiro. O que se discutiu foi a possibilidade de fazer um grande trabalho no ano que vem. A possibilidade de continuidade era algo mais importante neste momento. Nós construímos um grupo e esse grupo já conquistou a Copa do Brasil. Temos uma boa perspectiva de temporada no ano que vem e é tudo o que um treinador quer", comentou.

Mano Menezes falou também sobre o empate diante do Palmeiras no Allianz Parque. O técnico conta como motivou os seus comandados para o jogo válido pela 31ª rodada do Brasileirão, mesmo depois do título da Copa do Brasil, em 27 de setembro passado.

"Parecia que o Cruzeiro não iria jogar com o Palmeiras, parecia que o Palmeiras iria jogar sozinho. Isso jamais partiu do Palmeiras e de seus jogadores. Parecia que o Cruzeiro não era o campeão da Copa do Brasil, que não era um grande time, que o jogo já havia sido jogado. Nós oscilamos muito ainda, nossas equipes oscilam muito ainda. O Cruzeiro também sofre com isso. Um título da Copa do Brasil não nos exime disso. Sofremos muito, principalmente no primeiro tempo. Nós nos desgastamos muito fisicamente para suportar a pressão que o Palmeiras estava impondo", concluiu.

Esporte