PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Valdívia sai no intervalo, faz autocrítica e admite estar devendo no Galo

Enrico Bruno e Victor Martins

Do UOL, em Belo Horizonte

29/10/2017 19h10

Titular no empate do Atlético-MG por 0 a 0 contra o Botafogo, nesta tarde de domingo, no Independência, o meia Valdívia voltou do intervalo com o colete de jogadores suplentes. Apesar de figurar entre os onze atletas iniciais de Oswaldo de Oliveira, o jogador repetiu a atuação apagada dos últimos jogos e também esteve não esteve bem nos primeiros 45 minutos, errando passes importantes que renderam contra-ataques perigosos para o clube carioca. No final do jogo, Valdívia reconheceu que precisa melhorar se quiser continuar entre os prediletos do treinador.

"Hoje senti um pouco mais (de dificuldades), sempre que eu pegava na bola, vinham dois, três jogadores. Agora é treinar mais para não voltar a acontecer nos próximos jogos", comentou o jogador, quando questionado sobre a queda de produção nos últimos compromissos atleticanos.

Apesar do futebol aquém do esperado, a cabeçada de Valdívia defendida por Gatito no final do primeiro tempo foi uma das poucas ações do Galo na etapa inicial. Substituído por Cazares no intervalo de jogo, o meia viu o Atlético passar o segundo tempo praticamente todo no ataque. Contudo, o máximo que o time conseguiu foi acertar a trave na finalização de Rafael Moura.

Com o resultado, o Galo soma apenas um ponto e vai aos 42, perdendo a chance de se aproximar do Flamengo, atual sétimo colocado com 47. Na próxima rodada, o Atlético visita o Santos.

"O importante foi não perder. A equipe deles veio para marcar forte. Tivemos dificuldades dentro de campo, mas faz parte", concluiu Valdívia.

Esporte