PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Elano tem sete jogos para atingir quatro objetivos no Santos em 2017

Do UOL, em São Paulo

29/10/2017 04h00

Logo depois de anunciar a demissão Levir Culpi, neste sábado (28), o presidente do Santos, Modesto Roma Jr., confirmou que Elano será o técnico interino da equipe até o fim do ano. Com sete partidas do Campeonato Brasileiro pela frente até o fim da temporada, o ex-jogador terá desafios concretos pela frente. Entre as várias missões do meia, o UOL Esporte separou quatro que podem mudar o ânimo do torcedor ou frustrá-lo de vez em 2017.

Conquistar vaga na Libertadores ou título

Apesar das críticas a Levir Culpi, o Santos conseguiu bons resultados no Campeonato Brasileiro. É o terceiro colocado atualmente, com 53, e dificilmente ficará fora da zona de classificação para a Copa Libertadores da América de 2018. No momento, o Peixe tem nove pontos a mais do que o Vasco, primeiro time fora do G7.

Uma missão mais difícil para Elano é buscar o título do Brasileirão. O Santos está seis pontos atrás do líder Corinthians, que tem um jogo a mais. O segundo colocado, Palmeiras, também tem 53 pontos, está na frente por causa do número de vitórias e ainda jogará nesta rodada.

Melhorar desempenho

Em entrevista ao Sportv, o presidente do Santos explicou que Levir foi demitido principalmente por causa do desempenho ruim do time. A equipe é muito criticada por jogar mal, mesmo quando consegue vitórias. Vencer e conquistar a vaga na Libertadores, portanto, não basta. Até o fim do ano, é importante para diretoria e torcida que a equipe alvinegra volte a apresentar bom futebol. 

Recuperar jogadores

Alguns jogadores do Santos têm sido bastante criticados pela torcida. Na semana passada, a pressão passou dos limites e Lucas Lima e Zeca chegaram a ser hostilizados no retorno a São Paulo. Zeca, inclusive, levou um tapa no rosto na ocasião e usou a agressão como argumento para pedir rescisão do contrato.

Entre os jogadores disponíveis, o meia Lucas Lima é quem pode ser recuperado por Elano. Ele não tem jogado bem e até foi criticado por Levir Culpi após o clássico contra o São Paulo. A torcida o ataca pelas más atuações e também por uma suposta negociação com o rival Palmeiras.

Outros jogadores, como Victor Ferraz e David Braz, também já foram alvo das arquibancadas em 2017. Melhorar a relação da torcida com eles pode ser um ótimo legado de Elano para 2018.

Atender pedidos da diretoria

Quando Dorival Jr. foi demitido neste ano, Elano assumiu o Santos de forma interina por dois jogos. Próximo da diretoria, ele imediatamente atendeu a alguns pedidos que eram feitos pela cartolas, escalando jogadores pouco aproveitados como Vecchio e mudando os métodos de treino.

A demissão de Levir, como a de Dorival, também foi marcada por insatisfações específicas da direção com o treinador. Elano, entre outras coisas, deve diminuir os dias de folgas dos jogadores. O ex-comandante alvinegro chegou a ser cobrado pelo número de folgas dado ao elenco, considerado excessivo. A vontade dele de repetir o descanso de dois dias após a derrota no clássico, inclusive, teria sido a gota d'água para Modesto, segundo o Lance!.

O presidente Modesto Roma Jr. confirmou que Elano treinará o Santos até o final do ano, mas disse que ele não ficará em 2018, pois precisará se preparar com formações específicas para virar técnico futuramente. As últimas sete partidas do Santos serão contra Atlético-MG (casa), Vasco (casa), Chapecoense (fora), Bahia (fora), Grêmio (casa), Flamengo (fora) e Avaí (em casa).

Esporte