PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Essencial, Cueva mobiliza esforços e tem tratamento vip do São Paulo

Cueva é uma das principais apostas do São Paulo para o clássico deste sábado - Érico Leonan/saopaulofc.net
Cueva é uma das principais apostas do São Paulo para o clássico deste sábado Imagem: Érico Leonan/saopaulofc.net

José Eduardo Martins

Do UOL, em São Paulo

28/10/2017 04h00

O São Paulo sabe da importância de Cueva para o time. Quando o peruano está em campo e ligado na partida, as chances de o Tricolor conseguir um bom resultado aumentam. Com 11 assistências e nove gols na temporada, ele é o principal responsável pela armação das jogadas e uma das esperanças no clássico com o Santos, neste sábado, às 17h, no Pacaembu. Exatamente por ser visto como uma peça fundamental, o camisa 10 recebe tratamento especial do clube.

Preocupado com a possibilidade de ficar sem o jogador na próxima rodada do Brasileiro por conta da repescagem para a Copa do Mundo, na qual o meia vai defender a seleção peruana contra a Nova Zelândia, o São Paulo pediu para que o jogo contra o Atlético-GO, fosse adiantado da segunda-feira (6) para o sábado (4). 

"Sempre falei que a diretoria faz o seu trabalho da melhor maneira. Gostaria de apoiar sempre o meu time, mas complica quando o tema é a seleção. Queria estar em todos os jogos da minha equipe. É a primeira vez que passo algo assim, não posso me dividir em dois, mas quando tiver de defender o São Paulo e a seleção, procuro fazer da mesma maneira", disse Cueva.

A mudança de data do jogo está longe de ser a única demonstração do zelo do departamento de futebol com o jogador. No primeiro turno do Brasileiro, justamente no clássico com o Santos, Cueva foi alvo de uma polêmica. O jogador não vivia um bom momento e o treinador interino, Pintado, queria sacá-lo do time titular. O meia teria ficado chateado com a decisão e pedido para não viajar com o restante do elenco para a Baixada santista. A diretoria, ao contrário do que se poderia imaginar, colocou panos quentes na história. E Pintado, por outros motivos, acabou se desligando do clube. 

Cueva, a esta altura, não repetia as boas atuações do fim do ano passado e do começo de 2017, quando firmou-se como um dos destaques ofensivos do São Paulo. Em má fase, vinha sendo criticado pela torcida e até internamente, mas ainda assim houve um esforço do clube para mantê-lo motivado, sempre tendo em vista a diferença que ele poderia fazer com a bola nos pés. 

O episódio mais duro desta fase ocorreu quando Rodrigo Caio e Cueva tiveram um desentendimento. Em uma entrevista coletiva, o zagueiro disse que o meia precisava "querer se ajudar". O peruano se irritou e, depois de um empate contra a Ponte Preta, no Morumbi, foi duro ao responder sobre o jogo. "Pergunta para o Rodrigo Caio". Mais uma vez, a diretoria do São Paulo ajudou a apaziguar a situação. Para que duas estrelas tricolores entrassem em acordo, foi promovida uma reunião entre jogadores, dirigentes e funcionários do CT, o que serviu para unir mais a equipe.

"Lógico que para mim é algo que me motiva saber que sou importante para o time e para meus companheiros. Mas o mais importante neste momento é estarmos todos juntos para que o São Paulo saia dessa situação", afirmou o camisa 10. 

Quando se trata de marcado do bola, o São Paulo também demonstra preocupação com o jogador. No ano passado, ele recebeu uma sondagem do CSKA, da Rússia. Já nesta temporada, o clube renovou por mais um ano o contrato do jogador, que antes era válido até 2020. Na ocasião, o jogador ainda viu a multa e o seu salário aumentarem. Ainda neste ano, um empresário do meia dizia ter uma proposta do Galatasaray (Turquia). O diretor executivo de futebol, Vinícius Pinotti, no entanto, fez questão de refutar qualquer possibilidade de negociá-lo. 

Ficha técnica

Campeonato Brasileiro - 31ª rodada

São Paulo x Santos

Local: Pacaembu, em São Paulo (SP)
Horário: 17h (Brasília)
Árbitro: Anderson Daronco (RS)
Auxiliares: Rafael da Silva Alves (RS) e Elio Nepomuceno de Andrade Junior (RS)

São Paulo: Sidão; Militão, Arboleda, Rodrigo Caio e Edimar; Jucilei; Petros, Hernanes, Cueva e Marcos Guilherme; Lucas Pratto. Técnico: Dorival Júnior.
Santos: Vanderlei, Daniel Guedes, Lucas Veríssimo, David Braz, Jean Mota; Alison, Matheus Jesus, Renato, Lucas Lima, Bruno Henrique; Ricardo Oliveira. Técnico: Levir Culpi.

Esporte