PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Derrotados, jogadores do Santos mantêm "lei do silêncio" no Pacaembu

Do UOL, em São Paulo

28/10/2017 19h14

A greve de silêncio adotada pelos jogadores do Santos antes do clássico contra o São Paulo se estendeu durante e após a derrota por 2 a 1 no Pacaembu, neste sábado (28). Nenhum atleta santista falou com a imprensa no intervalo e final da partida, após duas semanas cercadas de polêmicas.

A decisão de não falar ao longo da semana partiu do departamento de futebol, que queria 100% de concentração no jogo contra o rival paulista. O técnico Levir Culpi, no entanto, indicou que a escolha pelo silêncio neste sábado partiu dos atletas

"Não entendi bem, mas não querem falar na beira do gramado. Estou com eles", declarou o treinador, que seria oficialmente demitido horas depois.

Os jogadores já haviam agido assim no último domingo, quando não deram entrevistas na saída de campo após a vitória por 1 a 0 sobre o Atlético-GO, na Vila Belmiro.

Todo esse movimento começou há duas semanas, após o Santos ter decidido demitir Levir depois do empate por 1 a 1 com o Sport, mas voltar atrás e manter o técnico no cargo. O clube negou que a dispensa do treinador tivesse sido acertada e revertida após uma reunião com o elenco, mas o clima não melhorou mesmo com a vitória no fim de semana passado.

Com cinco dias livres de treino até a partida deste sábado contra o São Paulo, Levir Culpi optou por dar dois dias de folga ao elenco, limitando o tempo de trabalho em campo com os jogadores, método que recebeu a aprovação do presidente Modesto Roma Jr.

Dos três dias de atividades que o time alvinegro teve, no entanto, o lateral esquerdo Zeca se ausentou de dois. Antes da terceira falta, veio a notícia: o jogador revelado pelo Santos entrou na Justiça para rescindir o contrato com o clube, alegando uma "situação insustentável" para sua permanência.

Tudo isso enquanto o Santos, terceiro colocado do Campeonato Brasileiro, briga pela aproximação ao líder Corinthians. Com a derrota para o São Paulo, o Corinthians pode abrir nove pontos de vantagem aos santistas com sete rodadas restando para o final do torneio.

Esporte