PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Fez bem? Renascimento de Cazares pode ter relação com perda da titularidade

Banco pode ter feito bem para Cazares que, segundo Oswaldo, estaria acomodado  - André Yanckous/AGIF
Banco pode ter feito bem para Cazares que, segundo Oswaldo, estaria acomodado Imagem: André Yanckous/AGIF

Enrico Bruno

Do UOL, em Belo Horizonte

25/10/2017 04h00

Robinho foi o nome do clássico mineiro do último domingo, mas a boa partida de Cazares também acabou chamando atenção. Com pouco mais de meia hora em campo, o equatoriano deu uma assistência e quase anotou o seu, voltando a colher elogios depois de apresentações nada convincentes no Atlético. E esse bom aparecimento do meia, saindo do banco e se tornando um dos responsáveis pela virada, pode estar relacionado à perda da condição de titular. Quem assegura a teoria é Oswaldo de Oliveira, que mostrou confiança no jogador desde sua chegada, mas precisou colocá-lo no banco para receber uma resposta positiva.

"Muitas vezes, o banco de reservas tem um efeito excepcional para um jogador. O jogador, às vezes, está na chamada zona de conforto. Quando você mostra a ele que precisa dar um pouco mais…", comentou o treinador.

Cazares é um dos jogadores mais técnicos do Atlético. A inteligência e habilidade são algumas de suas qualidades que mais fazem o torcedor depositar esperanças em um futebol bonito dentro de campo. Contudo, nem sempre é assim, e o meia acaba por frustrar as expectativas por conta da irregularidade.

“Eu vi esse menino no ano passado pelo Atlético. Ele tem um potencial inestimável. Estou vendo nos treinamentos que o que o Cazares é capaz de fazer é uma coisa que não se encontra todo dia em um jogador. Habilidade, inteligência futebolística, velocidade, drible na vertical, arremate”, acrescentou, Oswaldo.

A passagem pelo banco de suplentes foi rara. Neste Brasileirão, Cazares só começou quatro das 25 partidas fora do time titular. No clássico, o setor ofensivo do Galo foi formado por Robinho, Valdívia, Otero e Fred. Mesmo assim, seu retorno não está garantido. Depois de 'recuperar' Robinho e Fred, Oswaldo tem agora o desafio de manter o futebol do equatoriano em alta, mas destaca que esta mudança dependerá principalmente do próprio Cazares.

“Ele é um jogador que, realmente, a hora que ele estiver mais maduro e valorizar mais a qualidade que ele tem, vai dar um passo muito grande”, finalizou o técnico.

Esporte