PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Cássio e Carille reclamam e pedem árbitros melhores, mas Gatito minimiza

Do UOL, em São Paulo

23/10/2017 22h31

O pênalti não marcado em Jô deve ser o assunto da semana, assim como a vitória por 2 a 1 do Botafogo sobre o Corinthians. Após a partida desta segunda-feira (23), Cássio demonstrou frustração com o lance polêmico.

“Estou um pouco frustrado. Foi pênalti, então fica na conta do auxiliar. Foi na frente dele, poderia ter ajudado o árbitro naquele momento. Ele errou e perdemos um ponto”, desabafou o goleiro em participação no programa Bem, Amigos, do SporTV.

Assim que o jogo terminou, os jogadores do Corinthians partiram para cima do trio de arbitragem. Fagner chegou a se desentender com Bruno Silva, do Botafogo, e os dois precisaram ser segurados por colegas para que uma briga mais séria não acontecesse.

Ao SporTV, Bruno Silva disse que foi cumprimentar o árbitro pela atuação. “O Fagner disse que foi roubado. Eu respondi pra ele aceitar perder. Ele ficou nervosinho. Não adianta falar que o juiz interferiu”, disse o atleta do Botafogo.

“Acho que foi uma jogada muito rápida. No último momento o Jô toca na bola, mas acho difícil o juiz dar pênalti, pela posição em que ele estava”, minimizou Gatito, visivelmente mais feliz que Cássio, também no programa Bem, Amigos.

“Quando é a favor do Corinthians, se fala muito da arbitragem. Tem que botar uns árbitros mais experientes e com mais bagagem na reta final, nos jogos decisivos, para não ter erro”, voltou a reclamar o goleiro do Corinthians, em sintonia com o técnico.

"Sou muito ciente das coisas que falo: em um jogo desse tamanho, não pode colocar árbitro inexperiente. Faltou critério. As informações dizem que foi pênalti no Jô. O nervosismo foi por causa disso. Tem de colocar árbitros mais experientes e não um cara que não tem critério", exigiu Carille.

Esporte