PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Após bancar Levir, elenco do Santos encara pressão dobrada no 1º desafio

Levir Culpi segue no comando do Santos após reunião entre atletas e dirigentes - Thiago Bernardes/FramephotoEstadão Conteúdo
Levir Culpi segue no comando do Santos após reunião entre atletas e dirigentes Imagem: Thiago Bernardes/FramephotoEstadão Conteúdo

Samir Carvalho

Do UOL, em Santos (SP)

22/10/2017 04h00

O Santos enfrenta o Atlético-GO neste domingo, às 17h (de Brasília), na Vila Belmiro, sob forte pressão e com os seus jogadores colocados à prova. A partida válida pela 30ª rodada Campeonato Brasileiro promove o primeiro teste do elenco que bancou a permanência do técnico Levir Culpi em meio a um verdadeiro tumulto nos bastidores do clube.

A reviravolta aconteceu na última sexta-feira (20). Após o empate por 1 a 1 contra o Sport em Recife, a diretoria santista optou por demitir Levir. A formalização aconteceria na chegada da delegação a Santos. Contudo, houve uma reviravolta poucas horas antes. Os atletas pediram ao presidente Modesto Roma Jr. por sua permanência e foram atendidos.

"Viemos todos aqui para dizer que estamos juntos e fechados entre todos nós", afirmou Modesto aos jornalistas. "Aqui na omelete de bacon, todo mundo é porco, ninguém é galinha. Na omelete de bacon, a galinha participa, o porco se compromete. Aqui, todo mundo está comprometido".

Agora, a partida ganhou ainda mais elementos de pressão. Ricardo Oliveira, David Braz e os principais líderes do elenco precisarão assumir a bronca pela decisão justamente no pior momento da equipe na temporada: sem vencer há três partidas e após perder a segunda colocação na competição nacional.

A relação com a torcida é das piores. Na chegada em São Paulo, Zeca e Lucas Lima e outros jogadores foram alvos de insultos. Os torcedores não perdoam, principalmente, a eliminação inesperada para o Barcelona de Guayaquil-EQU na Copa Libertadores da América, há pouco mais de um mês.

Ainda na sexta-feira, revoltados com o empate do time diante do Sport por 1 a 1, santistas picharam os muros da Vila Belmiro atacando, principalmente, o principal mandatário do clube e os jogadores.

Lucas Lima, camisa 10 da equipe, virou alvo pelas atuações abaixo da média, além das especulações sobre uma possível troca pelo rival Palmeiras após o fim de seu contrato, em dezembro.

O técnico teve somente o treino de sábado, pela manhã, para acertar o time para uma tarefa que parece fácil diante do “lanterna” da competição.

Para a partida, os santistas têm esperança de contar com o retorno do atacante Bruno Henrique, em recuperação de um desconforto na panturrilha esquerda. Além dele, o volante Alison, que cumpriu suspensão, também poderá ser escalado

Apesar da campanha e da última colocação, o Atlético-GO pode dificultar ainda mais a vida dos santistas. Das sete vitórias que conquistou em 29 jogos, quatro aconteceram fora de casa. A principal e mais surpreendente contra o Corinthians, em 26 de agosto, pela 22ª rodada.

Na ocasião, os goianos conseguiram fazer 1 a 0 e seguraram o placar mesmo diante da melhor fase da equipe do técnico Fabio Carille na competição.

Levir vive o pior momento no Santos, após conduzir o time a vice-liderança. Ele chegou a ficar até 17 partidas invicto, a segunda a maior série de um treinador do clube neste século.

Internamente, o atual comandante é considerado um bom gerenciador de elenco, mas tem a sua metodologia de trabalho questionada, principalmente pela ausência de mais treinamentos táticos. Levir "vende" um estilo à moda antiga alegando que futebol tem apenas duas táticas: atacar e defender.

Roma já não garante mais a permanência do treinador. O estopim na relação com a diretoria santista foi o fato de Levir ter justificado o resultado culpando o ano político do clube.

O clube, que passará por eleições em dezembro, já abriu o leque de opções para 2018 e deseja uma nova metodologia de trabalho. Ainda não há negociações em andamento, mas nomes da “nova escola” como os de Jair Ventura, do Botafogo, Fabiano Soares, do Atlético-PR, Claudinei Oliveira, do Avaí, Vagner Mancini, do Vitória, e Roger Machado, desempregado desde a saída do Atlético-MG, são estudados.

Se vencer e com um tropeço do Corinthians, o Santos pode ficar a seis pontos do rival e voltar a sonhar com o título da competição. O time é o atual 4º colocado, mas tem os mesmos 50 pontos de Grêmio e Palmeiras, 2º e 3º colocados, respectivamente.

FICHA TÉCNICA
SANTOS X ATLÉTICO-GO

Data: 22 de outubro de 2017, domingo
Local: Vila Belmiro, em Santos (SP)
Horário: 17 horas (de Brasília)
Árbitro: Pericles Bassols Pegado Cortez (PE)
Auxiliares: Clovis Amaral da Silva e Cleberson do Nascimento Leite (ambos de PE)

Santos: Vanderlei; Daniel Guedes, Lucas Veríssimo, David Braz e Zeca; Alison, Matheus Jesus e Lucas Lima; Copete (Jean Mota), Bruno Henrique e Ricardo Oliveira. Técnico: Levir Culpi

Atlético-GO: Marcos; Jonathan, Gilvan, William Alves e Bruno Pacheco; Ronaldo, Paulinho, Andrigo, Jorginho e Luiz Fernando; Walter. Técnico: João Paulo Sanches

Esporte