PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Artilheiro no Flu, Henrique virou Ceifador no Palmeiras e até criou grife

Artilheiro Henrique Dourado em ação pelo Fluminense este ano - Nelson Perez/Fluminense FC
Artilheiro Henrique Dourado em ação pelo Fluminense este ano Imagem: Nelson Perez/Fluminense FC

José Edgar de Matos e Leo Burlá

Do UOL Esporte, em São Paulo e no Rio de Janeiro

24/09/2017 04h00

Na ponta da tabela de artilharia do Campeonato Brasileiro, com 14 gols, Henrique Dourado não pode poupar suas "ceifadas" nem mesmo contra quem lhe proporcionou a fama que o acompanha.

Neste domingo, o Fluminense recebe a visita do Palmeiras, às 16h, no Maracanã, e o camisa 9 reencontra o clube que lhe deu projeção. Foi com a camisa verde que o apelido Ceifador vingou e que Henrique se firmou entre os goleadores do Brasil. Em 2014, terminou como vice-artilheiro do Brasileiro e foi um dos pilares na luta contra a queda. Tamanha identificação fez com que Henrique lançasse uma linha de camisas com a marca "H19".

Camisas do Dourado - Divulgação - Divulgação
Imagem: Divulgação

"O pessoal quis registrar o momento, foi um clube no qual marquei muitos gols e ali nasceu o gesto do Ceifador. Quiseram fazer uma camisa em homenagem à torcida, aí foi onde tudo começou. Resolvemos fazer essas camisetas e o dinheiro foi todo revertido para uma instituição de caridade. Tenho a minha guardada até hoje. A galera do estafe ajudou, comprou a camisa. Mesmo depois que saí, o carinho ainda é muito grande com o pessoal de lá", contou Henrique.

Dos tempos de Palestra, o Ceifador levou boas lembranças e gravou seu nome na história recente do clube. No empate em 1 a 1 contra o Atlético-PR, Dourado fez o primeiro gol alviverde no Allianz Parque, nova casa do clube, em lance que praticamente impediu o clube alviverde de retornar à Série B em um espaço de apenas dois anos.

Agora tricolor, ele marcou o gol solitário na derrota por 3 a 1 no turno. Por opção, comemorou de forma silenciosa a bola na rede. Dentro do Palmeiras, entre funcionários que estavam na época, o nome de Henrique Dourado é tratado com respeito e gratidão.

"Sou muito grato ao Palmeiras. Da minha época ficaram poucos jogadores, mas o respeito no meio do futebol existe. A gente está sempre se encontrando como adversário, no aeroporto...O carinho que deixei lá foi recíproco", afirmou.

Dourado no Palmeiras - Miguel Schincariol/Getty Images - Miguel Schincariol/Getty Images
Imagem: Miguel Schincariol/Getty Images

Ainda na Academia de Futebol, Henrique Dourado assumiu uma responsabilidade diferente na carreira. No ano de 2014, terrível para o torcedor com a quase queda para a segunda divisão, o Ceifador se destacou. Fora a responsabilidade de bater o pênalti no 1 a 1 com os atleticanos, o atleta anotou 16 gols e terminou como fundamental na campanha contra a degola.

A diretoria da época, no entanto, optou por não comprar o jogador junto ao Mirassol por R$ 6 milhões, e Henrique rumou para o Cruzeiro para novo empréstimo, antes de seguir para Portugal para tentar carreira no Vitória Guimarães. Mesmo como adversário neste domingo do agora atleta do Fluminense, a gratidão na Academia e entre os torcedores, no entanto, permanece até os dias de hoje.

O Palmeiras contará com apenas uma novidade no time titular que enfrentará o Fluminense no Maracanã. O atacante Willian, suspenso da vitória por 1 a 0 sobre o Coritiba, volta ao time – provavelmente no lugar de Keno.

Já Abel Braga também deverá mandar força máxima para o confronto, visto que o Tricolor está a quatro pontos apenas da zona da degola. Ainda que a partida contra a LDU tenha desgastado todo o grupo, o Flu trata o confronto como importante para respirar aliviado no Brasileiro.


FLUMINENSE x PALMEIRAS
Data: 24 de setembro de 2017
Horário: 16h (de Brasília)
Local: Maracanã, no Rio de Janeiro (RJ)
Árbitro: Anderson Daronco (RS) 
Auxiliares: Rafael da Silva Alves (RS) e Elio Nepomuceno de Andrade Junior (RS)  

FLUMINENSE
Júlio César, Lucas, Nogueira, Frazan e Marlon (Léo); Orejuela, Marlon Freitas (Douglas) e Wendel; Scarpa, Wellington Silva e Henrique Dourado. Técnico: Abel Braga

PALMEIRAS
Fernando Prass, Mayke, Edu Dracena, Juninho e Egídio; Jean, Tchê Tchê e Moisés; Willian, Deyverson e Dudu. Técnico: Cuca
 

Esporte