PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Tchê Tchê admite queda de rendimento em 2017: "Assumo a minha parcela"

Tchê Tchê enxerga evolução no Palmeiras depois do clássico de domingo - Agência Palmeiras
Tchê Tchê enxerga evolução no Palmeiras depois do clássico de domingo Imagem: Agência Palmeiras

Do UOL, em São Paulo (SP)

29/08/2017 15h36

Um dos pilares do Palmeiras na conquista do Campeonato Brasileiro do ano passado, o meio-campista Tchê Tchê retomou um papel importante na Academia de Futebol. Fundamental na vitória por 4 a 2 sobre o São Paulo – participou do terceiro e quarto gols -, o camisa 8 admitiu publicamente a insatisfação com o próprio futebol, antes de se destacar no clássico.

Em entrevista concedida ao "SporTV", Tchê Tchê manifestou o desejo de “embalar” de novo com a camisa alviverde, após meses de turbulência com desempenho aquém do esperado (tanto individual quanto coletivo) para a equipe que mais investiu na temporada.

“Foi nítida a queda que eu e acho que o time inteiro teve. Não vou me esconder. Difícil fazer um Brasileiro igual ao do ano passado. Não posso ser hipócrita e falar que ia falar tudo novamente. As coisas acabaram não dando certo, o time não encaixou”, comentou Tchê Tchê.

“Infelizmente aconteceram algumas coisas que ocasionaram nas eliminações. A gente vem se encontrando como time, aí as individualidades vão acabar melhorando também. Assumo minha parcela, assim como o elenco também teve uma queda”, acrescentou o camisa 8.

O jogador ainda encontrou um ponto para justificar o desempenho durante boa parte da temporada. O Palmeiras possui chance de título apenas no Campeonato Brasileiro, mas se encontra a 14 pontos do arquirrival Corinthians, líder da competição.

“Acho difícil apontar um erro crucial, que determinou que a gente não tivesse na briga pela Libertadores e Copa do Brasil. Pelo que nós fizemos no Brasileiro, pelas contratações, nosso elenco foi considerado o melhor elenco, junto com o Flamengo. Foi criada uma expectativa muito grande, talvez em algum momento não soubemos assimilar isso”, disse.

“Não digo que pesou, mas às vezes a gente ia jogar em casa a gente tinha que golear, enquanto outros times se ganhar de 1 a 0 está tudo bem. A gente sabe que a cobrança é muito grande”, relatou.

“Pela maneira que as coisas que aconteceram esse ano, se a gente ganhava por 1 a 0 o Palmeiras tinha jogado mal. Muitas vezes a gente tentava vencer de uma maneira que não era a que a gente treinava”, encerrou o meio-campista.

Tchê Tchê e o restante do elenco se reapresentam nesta quarta-feira. Depois da vitória no clássico de domingo, a comissão técnica de Cuca deu dois dias de folga para os atletas.

Esporte