PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Golaço de falta garante a virada do Atlético-MG sobre a Ponte Preta

Do UOL, em Belo Horizonte

27/08/2017 17h56

Uma vitória fora de casa e aproximação ao G-6. Era tudo o que o Atlético-MG queria diante da Ponte e Preta e foi o que conseguiu, com um golaço de falta cobrada por Otero, já nos minutos finais do jogo. Com o triunfo por 2 a 1, no Moisés Lucarelli, o Galo sobe algumas posições no Campeonato Brasileiro e mantém vivo o sonho de se classificar para a Copa Libertadores de 2018.

Mais três pontos cruciais para o clube mineiro, que neste momento vê o G-6 apenas dois pontos distantes e já conta com certa folga para a zona do rebaixamento. São seis pontos a mais do que o São Paulo, atualmente o 17º colocado.

Otero espanta fase ruim com um golaço

Certamente o venezuelano Otero está entre os jogadores mais criticados pela torcida do Atlético na temporada 2017. De boa opção no ano passado a jogador que pouco acrescentava quando entrava, o camisa 11 foi determinante diante da Ponte Preta. Marcou um golaço de falta, aos 43 minutos do segundo tempo, garantindo o triunfo do Galo. Era justamente um gol que precisava o jogador, que não marcada desde o jogo com o Paraná, quando fez um gol olímpico, pela Copa do Brasil, no final de maio.

Rafael Moura com pouca participação

Segundo o técnico Rogério Micale, Rafael Moura seria titular diante do Fluminense por viver um bom momento. Assim, Fred ficou no banco de reservas. Mas contra a equipe carioca e diante da Ponte Preta, Rafael Moura não foi uma figura tão participativa no jogo. E nas poucas vezes em que pegou na bola, pouco o centroavante conseguiu produzir para ajudar o Galo. Assim, Fred que estava suspenso neste domingo, deve voltar como titular, contra o Palmeiras, na próxima rodada.

Com 17 minutos os volantes do Galo estavam amarelados

Diante da Ponte Preta o Atlético atuou com apenas dois volantes, Adilson e Elias foram os escolhidos. Mas com 17 minutos antes já estavam amarelados. O primeiro advertido foi Elias, por reclamação. Depois foi a vez de Adilson, que parou um ataque da Ponte Preta ao cometer falta no meia Felipe Saraiva.

Aranha evitou o primeiro gol da tarde

Em um jogo bastante truncado e de poucas oportunidades, para os dois lados, o primeiro bom momento foi criado pelo Atlético. Aos 26 minutos, após boa troca de passes na entrada da área da Ponte Preta, o meia Valdívia finalizou rasteiro e o goleiro Aranha fez a melhor defesa da etapa inicial.

Victor saiu mal e Gamalho aproveitou para marcar

O primeiro tempo parecia caminhar para o empate sem gols. Mas aos 44 minutos, uma bola alçada na área atleticana e Léo Gamalho aproveitou o erro geral da defesa do Galo. Victor saiu muito mal do gol e nenhum zagueiro estava junto do centroavante da Ponte Preta, que não teve dificuldades para fazer 1 a 0. Gol muito semelhante aos marcados por Henrique Dourado, do Fluminense, ambos de cabeça e sempre com o camisa 9 sem nenhuma marcação.

Mas o goleiro atleticano se recupera no segundo tempo

Sim, a falha de Victor foi determinante no gol anotado pela Ponte Preta. Mas o goleiro foi muito importante no triunfo atleticano em Campinas. No segundo tempo, a Ponte Preta conseguiu chegar mais vezes, mas parou no camisa 1 do Galo. Emerson Sheik teve a melhor oportunidade, mas Victor cresceu para cima do atacante da Macaca e evitou o que seria o gol do 2 a 0.

Elias chega a três gols no Brasileirão

Desde o primeiro tempo o Atlético já tinha mais posse de bola. E aumento na segunda etapa, já que o time mineiro estava em desvantagem no placar. O gol de empate saiu aos 15 minutos. Boa troca de passes e cruzamento rasteiro de Marcos Rocha, Aranha deu rebote e Elias apenas empurrou a bola para dentro do gol. Foi o terceiro dele no Brasileirão.

Clayton volta ao Atlético com a camisa 99

Contratado pelo Galo em março do ano passado, Clayton vestiu a camisa 23 na sua primeira temporada em Minas Gerais. Camisa que ficou com o zagueiro Matheus Mancini, após o atacante ser emprestado ao Corinthians. No retorno à Cidade do Galo, Clayton pegou a camisa 99. A reestreia aconteceu aos 23 minutos do segundo tempo, quando entrou no lugar de Rafael Moura.

Gilson Kleina invade o campo é expulso

Já nos acréscimos, quando a partida estava 2 a 1 para o Atlético, a Ponte Preta reclamou um pênalti do zagueiro Bremer no volante Wendel. Irritado com a não marcação, o técnico Gilson Kleina chegou a invadir o campo para reclamar da arbitragem e foi expulso. Pela transmissão da televisão, ficou claro que o jogador da Ponte se jogou e o árbitro Rodolpho Toski Marques acertou ao não marcar a penalidade.

FICHA TÉCNICA
PONTE PRETA 1 X 2 ATLÉTICO-MG

Data: 27 de agosto de 2017, domingo
Horário: 16h (de Brasília)
Motivo: 22ª rodada do Campeonato Brasileiro
Local: Moisés Lucarelli, em Campinas (SP)
Público:  5.779 presentes
Renda: R$ 80.390,00
Árbitro: Rodolpho Toski Marques (Fifa/PR)
Assistentes: Bruno Boschilla (Fifa/PR) e Victor Hugo Imazu dos Santos (PR)

Cartões amarelos: Emerson Sheik, Wendel, Elton e Claudinho (PON) Elias, Adilson, Marcos Rocha e Otero (CAM)
Gols: Léo Gamalho aos 44 minutos do primeiro tempo; Elias aos 15 e Otero aos 43 minutos do segundo tempo

PONTE PRETA
Aranha, Nino Paraíba, Marllon, Luan Peres e Jeferson; Fernando Bob (Claudinho, aos 23 do 2º), Elton, Jádson (Wendel, aos 10 do 2º) e Felipe Saraiva (Maranhão, aos 30 do 2º); Emerson Sheik e Léo Gamalho.
Técnico: Gilson Kleina.

ATLÉTICO-MG
Victor, Marcos Rocha, Leonardo Silva, Bremer e Fábio Santos; Adilson, Elias, Valdívia (Otero, aos 32 do 2º) e Cazares; Luan (Yago, aos 42 do 2º) e Rafael Moura (Clayton, aos 23 do 2º).
Técnico: Rogério Micale.

Esporte