PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Controlar a ansiedade vira desafio para Robinho, que já estuda o Flamengo

Robinho não nega ansiedade para a final. Até lá, Cruzeiro tem mais dois jogos - Thomás Santos/AGIF
Robinho não nega ansiedade para a final. Até lá, Cruzeiro tem mais dois jogos Imagem: Thomás Santos/AGIF

Enrico Bruno

Do UOL, em Belo Horizonte

26/08/2017 04h00

Mesmo classificado para a final da Copa do Brasil, o Cruzeiro precisa voltar suas atenções para o Campeonato Brasileiro. Atualmente no sexto lugar, a equipe não quer perder o embalo e deixar de figurar no G-6 que tanto perseguiu. Antes da primeira decisão contra o Flamengo, a equipe ainda recebe o Santos e o Grêmio (pela Primeira Liga). Por isso, controlar a ansiedade passa a ser uma das tarefas de jogadores como Robinho, que não nega estar  "numa empolgação danada" à espera da final.

"Eu estou focado no Brasileiro, temos um jogo difícil contra o Santos. Mas também estou pensando no Flamengo. E vou continuar pensando", comentou o meia.

A empolgação de Robinho é tanta que o jogador já começou a estudar o time carioca e até se coloca à disposição de Mano para dar algum pitaco:

“Eu penso em como vai ser o jogo, em quem vai jogar lá. Sei que o Guerreiro vai estar fora, é um jogador importante, sabemos das dificuldades quando ele está em campo. Estou pensando em tanta coisa que se o Mano deixar ajudar eu vou ajudar. Serei bem sincero, não vejo a hora de chegar a final. Já estudei o Flamengo, vi quem está jogando, quem pode jogar no lugar do Guerrero, e vou estudar cada vez mais”

Depois de aguardar as duas semanas até a primeira final contra o Flamengo, Robinho terá que usar a experiência para lidar com as três semanas seguintes de intervalo até o jogo decisivo, dia 27 de setembro, no Mineirão. Até lá, o clube já terá enfrentado a Chapecoense, Bahia e Atlético-GO pelo Brasileiro.

“Eu acho que a distância para o primeiro jogo não é ruim. Dá para treinar, ajustar algumas coisas. Mas eu gostaria que o segundo jogo fosse na semana seguinte. Mas a gente entende porque tem muitos jogos no Brasileiro. E temos que estar preparados”, acrescentou.

Esporte