PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Scarpa erra os passes mais difíceis? O Fluminense discorda e explica

Meia tricolor Gustavo Scarpa tem feito bons jogos no Campeonato Brasileiro - Nelson Perez/Divulgação
Meia tricolor Gustavo Scarpa tem feito bons jogos no Campeonato Brasileiro Imagem: Nelson Perez/Divulgação

Leo Burlá

Do UOL, no Rio de Janeiro

24/08/2017 04h00

Cobrado muitas vezes por forçar algumas jogadas consideradas improváveis, o meia Gustavo Scarpa não cansa de repetir que seguirá tentando os lances mais difíceis e que jamais irá se omitir em campo.

Além de amparado pela autoconfiança, o camisa 10 está para lá de respaldado pelos métodos estatísticos desenvolvidos no Fluminense. Segundo a metodologia adotada pelo Departamento de Ciências de Dados e Estatística (DECIDE) tricolor, Scarpa é o líder no Campeonato Brasileiro no quesito classificado como "assistências esperadas".

Este modelo tem como objetivo qualificar automaticamente todos os passes e cruzamentos para finalizações, principalmente, em função do ponto do campo em que estes passes são recebidos pelos companheiros de equipe, dando maior pontuação aos passes terminados nas zonas de maior chance de gol. Após avalaição de todos os jogadores da competição, o jogador atingiu a pontuação de 5,91. Atrás do tricolor vem o atleticano Cazares.

"Por este método são incluídos os passes e cruzamentos que não resultam em gols. Além de não penalizar o passador por uma possível grande chance perdida, temos com as assistências esperadas uma métrica mais justa para avaliar a contribuição real do passador dentro da chance de gol criada. Assim evitamos atribuir peso de assistência, por exemplo, a um passe terminado no campo de defesa como o que antecede o gol do Maradona na Copa de 86, que avança mais de 50 metros com a bola", explicou ao UOL Esporte Pedro Pereira, coordenador do DECIDE.

Scarpa 2 - Divulgação  - Divulgação
Imagem: Divulgação

Não bastasse ser o rei das estatísticas internas, Scarpa lidera o item assistências em números absolutos. Com as duas bolas para os gols de Henrique Dourado contra o Galo, ele soma sete passes decisivos no Brasileiro, ultrapassando Luan (Grêmio) e Bruno Henrique (Santos). Ele também é o número 1 do ranking com mais bolas longas certas, com 83.

Em seu melhor momento desde que se recuperou de uma fratura no pé, o tricolor tem cumprido seu papel no que os analistas do Fluminense nomearam como "passes esperados". Neste critério, Scarpa alcança um índice de acerto de passes próximo aos 80,7% que dele são esperados. Esta análise leva em conta o grau de dificuldade e a região do campo em que a ação é executada. O cálculo do meia é feito com base totalmente diferente do de um zagueiro, por exemplo, já que um defensor praticamente "toca de lado" o jogo inteiro.

Scarpa  - Divulgação  - Divulgação
Imagem: Divulgação

"Neste modelo temos o campo dividido em 77 áreas de igual tamanho e, a partir de uma base de dados colossal de eventos passados, calculamos o percentual de acerto que devemos esperar para passes das mais variadas distâncias, direções, sentidos, pontos de origem e de destino no campo. Com isso, podemos saber, por exemplo, que o Scarpa alcança um índice de acerto de passes próximo aos 80,7% que dele são esperados", disse Pereira.

Embalado pela subida de um de seus principais jogadores e pela vitória por 2 a 1 sobre o Atlético-MG, o Fluminense se prepara para encarar o rival Vasco, sábado, 16h, no Maracanã. Na 8ª colocação da tabela, uma vitória poderá colocar o Tricolor na zona de classificação à Libertadores, principal objetivo do clube na temporada.

Esporte