PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Elétrico, São Paulo bate o Vasco em casa, mas segue na zona da degola

Do UOL, em São Paulo (SP)

19/07/2017 23h38

Fim do jejum. O São Paulo, enfim, quebrou uma sequência de nove partidas sem vitória no Campeonato Brasileiro. O reencontro com a vitória foi diante do Vasco da Gama, na noite desta quarta-feira, no Morumbi. E o magro placar de 1 a 0 foi inaugurado graças a uma postura elétrica e de muita intensidade dos comandados de Dorival Júnior, que marcaram logo no primeiro minuto do jogo da 15ª rodada.

Os jogadores do Tricolor vibravam a cada dividida, faziam cobranças aos companheiros por vacilos na saída de bola ou no posicionamento e não enfeitavam. Se o Vasco conseguia apertar a marcação - e por diversos momentos prendeu o São Paulo na defesa -, sempre havia alguém pronto para isolar o perigo. A entrega foi reconhecida pela torcida.

A vitória, no entanto, não tirou os são-paulinos da zona de rebaixamento. O Tricolor chegou a 15 pontos, mas a Ponte Preta evitou a fuga da degola ao bater o Coritiba. A distância agora é de um ponto para o Atlético-PR. Já o Vasco, que sonhava em terminar a rodada no G6, vê o tropeço marcado por poucos momentos de pressão sobre os mandantes manter o time estagnado no meio da tabela.

Um paulista em casa

O Vasco da Gama teve muitos problemas para vencer a barreira defensiva montada pelo São Paulo após abrir o placar. O time carioca tentava rodar a bola, invertia de lateral para lateral, mas só levou perigo quando Bruno Paulista chamou o jogo. O volante arriscou três chutes de longe com a canhota que levaram bastante perigo para o goleiro Renan Ribeiro.

Estraga prazer

O árbitro Wagner Reway terminou o primeiro tempo ouvindo reclamações dos dois times. Foram 22 faltas marcadas e três cartões amarelos aplicados somente nos 45 minutos iniciais. Os atletas reclamavam de faltas em lances de disputa normal e do rigor dos cartões. O ritmo do jogo, que começou acelerado, foi caindo e a partida ficou truncada. No segundo tempo, Reway manteve o critério e a irritação dos jogadores.

San Martin

Se o Vasco ficou vivo na partida até o fim no Morumbi, a torcida cruz-maltina pode agradecer ao goleiro Martin Silva. Foram pelo menos três defesas importantes do uruguaio, que evitaram que o São Paulo aumentasse a vantagem no placar. As melhores intervenções foram em chutes de Wellington Nem e Cueva, ambos cara a cara.

Vida sem Nenê

O Vasco começa uma nova era com tropeço. O primeiro jogo desde que as relações entre Nenê e a diretoria ficaram por um fio fica marcada por um time de boa posse de bola, mas sem lances de desequilíbrio para furar uma forte marcação. O astro, que viveu dias de xodó da torcida, faltou ao treino para reservas nesta quarta-feira e não deve mais defender o Vasco.

FICHA TÉCNICA:
SÃO PAULO 1X0 VASCO DA GAMA

Local: Morumbi, em São Paulo (SP)
Data/Hora: 19 de julho de 2017, às 21h45
Árbitro: Wagner Reway (MT)
Assistentes: Fabio Rodrigo Rubinho e Marcelo Grando (ambos do MT)
Público/Renda: 22.574/R$ 552.781,00
Cartões amarelos: Gómez, Petros e Lugano (no banco) (SAO); Paulão, Rafael Marques e Thalles (VAS)

Gol: Pratto, a um minuto do 1º tempo

SÃO PAULO: Renan Ribeiro, Bruno, Arboleda, Rodrigo Caio e Edimar; Jucilei e Petros; Wellington Nem (Marcinho), Cueva (Gilberto) e Gómez (Cícero); Pratto. Técnico: Dorival Júnior.

VASCO DA GAMA: Martín Silva, Madson, Rafael Marques, Paulão e Ramon; Jean, Bruno Paulista (Evander), Yago Pikachu (Guilherme Costa), Wagner (Paulinho) e Escudero (Guilherme); Thalles. Técnico: Milton Mendes. 

Esporte