PUBLICIDADE
Topo

Esporte

'Novo matador' do Santos se apresenta a Dorival e quer estrear em clássico

Rodrigão já se apresentou ao técnico Dorival Júnior, na última sexta-feira, no CT Rei Pelé - Divulgação/Campinense
Rodrigão já se apresentou ao técnico Dorival Júnior, na última sexta-feira, no CT Rei Pelé Imagem: Divulgação/Campinense

Samir Carvalho

Do UOL, em Santos (SP)

28/05/2016 06h00

O atacante Rodrigão, do Campinense, se apresentou ao técnico Dorival Júnior no final da tarde desta sexta-feira, no CT Rei Pelé. O UOL Esporte apurou que o ‘novo matador’ santista – ele é o artilheiro do Brasil no ano, com 18 gols – teve uma longa conversa em particular com o treinador.

Pelo acordo realizado entre Santos e Campinense, Rodrigão passa a ter vínculo com o alvinegro praiano no próximo dia 1º, quarta-feira, mesmo dia em que a equipe santista enfrenta o arquirrival Corinthians, na Arena Corinthians.

Na conversa com Dorival, o novo reforço do Santos se colocou à disposição para o clássico e perguntou sobre as chances burocráticas para a sua estreia. A diretoria santista tentará agilizar a inscrição do jogador na CBF (Confederação Brasileira de Futebol). Fisicamente, o atacante está pronto para vestir a camisa do alvinegro praiano.

Nesta semana, a diretoria santista recusou um ofício de liberação enviado pelo Campinense. O documento pedia ao Santos que adiasse a apresentação de Rodrigão para que ele defendesse o clube paraibano nas finais do Estadual.

A proposta foi recusada pelo Santos e, desta forma, o Campinense terá que disputar as finais diante do Belo-PB, que ocorre nos próximos domingos, dias 29 e 5.

Além de Rodrigão, o Santos já fechou a contratação de mais três jogadores para as disputas do Campeonato Brasileiro e da Copa do Brasil – Copete, Elmiliano Vecchio, Fabián Noguera. Os zagueiros Renan Montanha e Léo Coelho também foram contratados, mas foram repassados ao time B.

O volante Yuri, do Audax, segue em negociações, mas ainda não assinou contrato. Além dele, a diretoria tenta fechar a contratação do meia Alejandro Guerra, 30 anos, do Atlético Nacional, da Colômbia. No entanto, diferente de Jonathan Copete, o presidente do clube colombiano, Juan Carlos de la Cuesta, já avisou que não aceita negociar o seu 'maestro' antes do término da Copa Libertadores da América.

Desta forma, a contratação de Guerra depende da eliminação do Atlético Nacional na semifinal contra o São Paulo. Brasileiros e colombianos se enfrentam nos dias 6 e 13 de julho.

O Nacional de Medellín disputa a semifinal com o São Paulo em dois jogos, mas o problema é que, caso os colombianos eliminem o clube do Morumbi, o segundo jogo da final da competição continental seria somente no dia 27 de julho, oito dias depois do fechamento da janela de transferências internacional.

Esporte