PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Luis Fabiano salva São Paulo e garante empate contra o Flamengo no Morumbi

Do UOL, em São Paulo

24/09/2014 23h55

O jogo teve de tudo: falha de goleiro, lambança da arbitragem, lances violentos, pênaltis perdidos. No Morumbi, em noite infeliz de Rogério Ceni, o São Paulo contou com um gol salvador de Luis Fabiano para empatar com o Flamengo por 2 a 2. Apesar do final eletrizante, o tricolor desperdiçou mais uma chance de se aproximar do líder Cruzeiro.

Os donos da casa perderam a vice-liderança do Brasileirão - ficaram com 43 pontos, atrás do Internacional, que tem 44. Mesmo com Kaká, Ganso, Pato e Kardec em campo, não repetiram o futebol da vitória sobre o Cruzeiro no último dia 14.

Os comandados de Luxemburgo jogaram com inteligência, marcando no meio e explorando os contragolpes. Tiveram um a mais durante parte da segunda etapa. Com a vitória, foram a 31 pontos, e ocupam o meio da tabela.

Fases do jogo: O São Paulo assumiu o controle do jogo logo no começo. Com o quarteto ofensivo de volta, o time se sentiu mais à vontade do que nas últimas duas derrotas. Apesar disso, o domínio são paulino era lento, com toques de bola no campo de ataque e pouca urgência.

Foi em uma bonita tabela entre Pato e Alan Kardec que saiu o primeiro gol do jogo. O camisa 11 tocou para o centroavante, recebeu de volta e sofreu pênalti polêmico - foi muito difícil enxergar se o atacante de fato foi tocado por Márcio Araújo. Com categoria, Rogério Ceni colocou os donos da casa na frente, aos 17 minutos de jogo.

De heroi a vilão em alguns minutos. Quando parecia que o São Paulo tinha o jogo nos mãos, o Flamengo encaixou um rápido contra-ataque. Gabriel bateu fraco, em cima de Ceni, mas o goleiro falhou, rebateu nos pés de Everton e viu o adversário empatar antes do intervalo.

A noite continuou negra para Rogério na volta para o segundo tempo. Com menos de um minuto, a bola tocou na mão de Samir, fora da área, e o árbitro André Luiz de Freitas Castro marcou pênalti erradamente. O capitão são paulino bateu mal, e Paulo Victor fez a defesa. 

O jogo ficou aberto, com as duas equipes procurando o ataque. Uma entrada violenta de Michel Bastos rendeu um cartão vermelho ao lateral. Aí a situação complicou para o São Paulo. O Flamengo pressionou, e no finalzinho da partida, com Alecssandro, saiu na frente. 

Luis Fabiano, que havia entrado na segunda etapa, foi o salvador. Aos 44 do segundo tempo, recebeu dentro da área, finalizou e garantiu pelo menos o empate.

O melhor: Luis Fabiano (São Paulo). A torcida gritou seu nome, e ele correspondeu. Entrou no segundo tempo, e aos 44 minutos, quando o São Paulo sofria com um homem a menos, garantiu o empate aproveitando sobra de cobrança de falta.

O pior: Rogério Ceni (São Paulo). Voltando de contusão, o goleiro teve uma noite desastrosa. Falhou no gol de empate do Flamengo, e depois desperdiçou a chance de colocar o São Paulo na frente ao perder um pênalti no começo do segundo tempo. Menção honrosa para a árbitragem, que marcou um pênalti inexistente para os donos da casa.

Toque dos técnicos: Com o quarteto de volta, Muricy pôde escalar o 4-4-2 que utilizou durante a arrancada de sua equipe no Brasileirão. O time voltou a exibir bom toque de bola, e passou boa parte do primeiro tempo na ofensiva. Faltou, porém, agressividade e objetividade. Ao sofrer o gol de empate, se desorganizou bastante. Já Luxemburgo montou um meio de campo forte, e procurou explorar os contra-ataques na velocidade de Gabriel e Everton, com apenas Alecsandro na frente. Depois de levar sufoco no começo da partida, equilibrou as ações e incomodou bastante a defesa são paulina.

Para lembrar:

Primeira vez: Depois de converter seis pênaltis consecutivos no Brasileirão, Rogério Ceni desperdiçou sua primeira cobrança, defendida por Paulo Victor.

Miopia: o segundo pênalti marcado a favor do São Paulo foi quase um metro fora da área. O primeiro já havia sido duvidoso.

Não gostou: Pato pareceu irritado ao ser substituído na segunda etapa por Luis Fabiano. Não cumprimentou o companheiro ao deixar o gramado.

Seis por meia dúzia: Michel Bastos substituiu Alvaro Pereira, suspenso por entrada violenta no clássico contra o Corinthians. Michel Bastos foi expulso por entrada violenta.

Revoltados: Vanderlei Luxemburgo deixou o gramado revoltado, esbravejando contra a arbitragem. Alecsandro também se irritou por receber o terceiro cartão amarelo por reclamação.

FICHA TÉCNICA
SÃO PAULO X FLAMENGO
Local:
Morumbi, em São Paulo (SP)
Data/Horário: 24 de setembro de 2014, às 22h
Árbitro: André Luiz de Freitas Castro (GO)
Assistentes: Fabricio Vilarinho da Silva e Leone Carvalho Rocha (ambos de GO)
Cartões amarelos: Ganso (São Paulo) Cáceres, Alecsandro e João Paulo (Flamengo)
Cartão vermelho: Michel Bastos (São Paulo)
Gols: Rogério Ceni, 17’/1ºT (1-0); Everton, 35’/1ºT (1-1); Alecsandro, 40’/2ºT e Luis Fabiano, 44’/2ºT

SÃO PAULO: Rogério Ceni; Auro, Antonio Carlos, Edson Silva e Michel Bastos; Denilson, Souza, Ganso (Osvaldo) e Kaká; Alexandre Pato (Luis Fabiano) e Alan Kardec (Reinaldo). Técnico: Muricy Ramalho.

FLAMENGO: Paulo Victor; Leo Moura, Wallace, Samir (Chicão) e João Paulo; Cáceres (Arthur), Canteros, Márcio Araújo e Everton (Luiz Antonio); Gabriel e Alecsandro. Alecsandro. Técnico: Vanderlei Luxemburgo.

Blogueiros opinam sobre a quarta-feira de futebol

  • Reprodução

    Juca Kfouri

    Noite de respostas no Brasileirão

  • Divulgação/ESPN

    Paulo Vinícius Coelho

    Grêmio rouba o lugar do Corinthians na zona da Libertadores depois de quatro meses

  • Reprodução

    Rodrigo Mattos

    Nem pênaltis estranhos salvam São Paulo, Fla evolui e amarga empate

  • UOL

    Menon

    Matador salva São Paulo, time de uma nota só. Juiz prejudicou Flamengo

  • Divulgação/ESPN

    Mauro Cezar Pereira

    Noite de Luxa no Fla, apito pró-São Paulo, pífia jornada de Ceni e o fogo de palha do Corinthians

  • Terceiro Tempo

    Nilson César

    São Paulo empata no Morumbi e Corinthians perde. Vão brigar por Libertadores. Cruzeiro sobrando.

Esporte