PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Palmeiras perde do Sport com gol contra de goleiro e vai para lanterna

Do UOL, em São Paulo

20/08/2014 21h15

O Palmeiras segue se afundando na crise. Depois de sair à frente, a equipe paulista viu seu goleiro fazer até gol contra e foi derrotada por 2 a 1 pelo Sport na Arena Pernambuco na noite desta quarta-feira (20), pela 16ª rodada do Campeonato Brasileiro. São 10 jogos sem vencer no Brasileirão, o que significa igualar os piores jejuns alcançados em 1985 e 2011.

Com o resultado, a equipe paulista termina a rodada com a lanterna na mão. São 14 pontos e a 20ª colocação. Isso porque o Bahia ficou no empate com o Criciúma e o Coritiba venceu o Vitória por 2 a 0. 

O Sport, por sua vez, volta a vencer após três rodadas e encosta novamente no G-4, com 25 pontos, um a menos que o Fluminense, o 4º colocado. Na próxima rodada, o Palmeiras encara o Coritiba no sábado, às 21h, no Pacaembu. Já os nordestinos jogam no domingo, diante do Fluminense, às 16h, no Maracanã. 

Fases do jogo: O Palmeiras começou a partida bem melhor do que seu adversário e chegou a ter 60% da posse de bola. Henrique tentou duas vezes fazer seu gol. Em uma delas, Magrão fez uma excelente defesa. Na segunda, o goleiro apareceu novamente para segurar, mas, no rebote, não conseguiu evitar o gol do palmeirense. O problema foi que menos de dez minutos depois, Fábio fez um gol contra. O time, então, perdeu toda a sua confiança e viu o Sport virar em sequência com um belíssimo chute de Patric, de fora da área.

No segundo tempo, Gareca foi para cima. Tirou Wesley, Allione e Mouche e colocou Cristaldo, Leandro e Diogo. Antes de o Palmeiras iniciar a sua reação, Fábio apareceu em duas ocasiões e fez belíssimas defesas para tentar se redimir com a sua torcida. Os paulistas, então, atacavam com tudo. Até Tobio virou armador. Mas a falta de qualidade era evidente, especialmente nos últimos passes. Magrão nem trabalhou tanto para segurar a vitória. 

O melhor: Patric. O lateral direito do Sport foi muito bem, sempre levou perigo à meta de Fábio e marcou o golaço que decretou a virada de sua equipe na Arena Pernambuco. 

O pior: Fábio. O goleiro falhou de maneira bizarra quando sua equipe vencia por 1 a 0 e acabou com o psicológico dos seus companheiros. Ele chegou até a fazer outras ótimas defesas, mas a falha foi decisiva para a derrota. 

Chave do jogo: O frango de Fábio. O Palmeiras vinha melhor na partida, teve duas ótimas oportunidades, convertendo uma delas. Mas a falha do goleiro, que conseguiu fazer um raro gol contra, acabou com todo o emocional de sua equipe. 

Toque dos técnicos: Ricardo Gareca apostou em Victorino e Wesley para substituir Lúcio e Valdivia. Demorou 45 minutos para ver que não pode mesmo contar com o meio-campista. Depois de tomar a virada, colocou toda a sua equipe à frente. Enquanto isso Eduardo Baptista manteve o mesmo esquema das últimas partidas e teve de contar com a força da torcida para apoiar a equipe. 

Para lembrar:
Mais homenagens a Campos. Os filhos de Eduardo Campos, candidato à presidência que morreu em acidente de avião há uma semana, foram à Arena Pernambuco para assistir ao jogo. Curiosamente, o pai era torcedor do Náutico.

Estreia de verdade. Contratado em janeiro de 2014, mas sem jogar desde 2012 por causa de lesões, Victorino atuou pela primeira vez como titular em uma partida oficial. Antes disso, ele tinha atuado como zagueiro na Copa Euroamericana, diante da Fiorentina. 

Os tempos são outros! A torcida do Sport não perdoou a má fase do Palmeiras e provocou com um cântico também usado pelos fãs do Náutico. "Não tem pena não, afunda essa p... para a Segunda Divisão". 

FICHA TÉCNICA
SPORT 2 X 1 PALMEIRAS

Data: 20 de agosto de 2014, quarta-feira
Horário: 19h30 (de Brasília)
Local: Arena Pernambuco
Árbitro: Heber Roberto Lopes (SC)
Assistenes: Kleber Lucio Gil e Carlos Berkenbrock (ambos de SC)
Cartões amarelos: Victorino (PAL)
Gols: Henrique (PAL), aos 13 minutos do 1º T; Fábio (contra), aos 22 minutos do 1º T e Patric (SPO), aos 32 minutos do 1º T

SPORT: Magrão; Patric, Oswaldo, Durval e Renê; Rithely, Wendel, Régis (Ananias), Érico Júnior (Ibson) e Felipe Azevedo (Diego Souza); Neto Baiano
Técnico: Eduardo Baptista

PALMEIRAS: Fábio; Wendel, Victorino, Tobio e Victor; Renato, Marcelo Oliveira, Wesley (Cristaldo) e Allione (Leandro); Mouche (Diogo) e Henrique.
Técnico: Ricardo Gareca

Esporte