PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Torcedores lotam região boêmia de BH para festejar título do Cruzeiro

Torcedores do Cruzeiro comemoram título brasileiro na região da Savassi, em Belo Horizonte  - Dionizio Oliveira/UOL
Torcedores do Cruzeiro comemoram título brasileiro na região da Savassi, em Belo Horizonte Imagem: Dionizio Oliveira/UOL

Dionizio Oliveira

Do UOL, em Belo Horizonte

13/11/2013 23h37

Os cruzeirenses sequer precisaram esperar a partida acabar para comemorar o título nesta quarta-feira. Com a derrota do Atlético-PR para o Criciúma, por 2 a 1, os torcedores puderam soltar o grito de campeão ainda no intervalo da partida com o Vitória, em Salvador.

Na região da Savassi, tradicional ponto boêmio de Belo Horizonte, os torcedores se aglomeraram em bares para acompanhar a partida. No encontro das ruas Pernambuco e Tomé de Souza, mais milhares de cruzeirenses assistiram ao duelo contra o Vitória em clima de festa.

A comemoração teve direito a tambores, faixas, bandeiras, foguetes bombas e sinalizadores. À medida que o tempo passava e o título ficava mais próximo, os torcedores se animavam e faziam da rua um verdadeiro estádio com vários cânticos tradicionais como Guerreiro dos Gramados, Nós somos loucos e Uma Cerveja Por Favor, além, é claro, do hino do clube. Também sobraram gritos de provocação ao rival Atlético-MG.

O jovem Allan Medeiros, de 18 anos, junto com seus amigos Enrico, Ronaldo, Bernardo e Lucas, mostrou empolgação logo no inicio da partida. "Já é campeão já, o Atletico-PR tá perdendo de 2 a 0. A festa não tem hora para acabar, vamos ficar até amanhã de manhã", garantiu.

A cada chance do Cruzeiro que a bola não entrava era um grito de 'uh', mas ninguém realmente se importava. Bastava uma defesa de Fábio pra o capitão e grande ídolo da torcida ser ovacionado e ter o nome gritado pelos fãs.

Até mesmo o atacante Wellington Paulista, que pertence ao Cruzeiro e está emprestado ao Criciúma, foi lembrado pelos torcedores e também teve o nome gritado. O centroavante fez um dos gols da vitória dos catarinenses sobre os paranaenses e ajudou a sacramentar a conquista do título celeste.

O cruzeirense Valdir Junior, de 23 anos, que ficou famoso na internet após fazer um vídeo tirando sarro dos atleticanos, também estava nas ruas para acompanhar o time do coração. "Eu só falo as verdades do Atlético". Sobre o jogo do time estrelado, ele estava tranquilo. "No caminho vi que o Criciúma já ajudou com gol do Wellington Paulista e agora é só comemorar. Depois vamos pra praça da estação e ficar fazendo festa até o fim do campeonato, em todos os jogos", ressaltou.

O momento do gol de Willian foi como uma explosão para soltar o grito de tricampeão de vez e enfeitar as ruas com vários sinalizadores e comemorar bastante. A partir daquele momento a festa estava completa para os cruzeirenses. No apito final do primeiro tempo mais uma celebração.

Durante o intervalo uma pausa no jogo do Cruzeiro e uma espiadinha no duelo do Atlético-PR contra o Criciúma para acompanhar os dez minutos finais da partida que podia e que realmente antecipou o título tão esperado pelos cruzeirenses dez anos depois da última conquista. 

A festa foi enorme após o apito final do jogo em Santa Catarina. Com gritos de tricampeão ainda durante o intervalo. Pela TV os jogadores sabiam da noticia e os torcedores que ficaram em BH faziam a festa enquanto começava o segundo tempo e já não importava mais o que aconteceria dali pra frente.

"Foi justo, a gente mereceu, foi o melhor time disparado do campeonato e agora é só festejar, porque faz tempo que a gente sabia que ia ser campeão" resumiu Wallyson Freitas, de 28 anos.

CRUZEIRO É O CAMPEÃO BRASILEIRO DE 2013; BAIXE O PÔSTER

Após a confirmação do título sobrou até para o presidente do rival. A torcida cantou "Ei, você aí, avisa pro Kalil que o Cruzeiro já é tri". Nem mesmo o gol de empate do Vitória logo no início do segundo tempo desanimou os cruzeirenses. Quando os jogadores eram substituídos eram ovacionados pelos torcedores e tinham os nomes gritados.

Em ritmo de festa a torcida acompanhou a partida e veio mais uma explosão com o gol de Julio Baptista aos 26 minutos do segundo tempo. Depois da conquista, muitos já lembram da Libertadores do ano que vem. "Vamos Cruzeiro querido de tradição, Libertadores ser campeão"' cantavam empolgados. Ainda aconteceu o terceiro gol de Ricardo Goulart aos 36 para completar a festa do título e coroar a espetacular campanha da equipe mineira e alegrar ainda mais os torcedores.

Esporte