UOL Esporte Brasileirão - Série A
 
Washington Alves/VIPCOMM

Volante Henrique comemora gol que iniciou reação do Cruzeiro contra Palmeiras

05/12/2010 - 18h59

Contra reserva do Palmeiras, Cruzeiro ganha no final e é vice-campeão

Do UOL Esporte
Em Belo Horizonte

Com um gol aos 46 min do segundo tempo, Wallyson, atacante reserva do Cruzeiro, garantiu a sofrida vitória, de virada, do Cruzeiro, por 2 a 1, sobre o Palmeiras, neste domingo, na Arena do Jacaré., em Sete Lagoas. Com o empate entre Corinthians e Goiás, por 1 a 1, no Serra Dourada, a equipe celeste conquistou o vice-campeonato brasileiro. Após encerrar o seu jogo, os jogadores cruzeirenses torceram no gramado para que o Guarani empatasse no Engenhão, resultado que daria o título ao clube celeste.

O Cruzeiro, que corria por fora na disputa pelo título, com as menores chances matemáticas entre os três postulantes, custou a fazer a sua parte. O time da casa viu o jovem adversário, que correu muito o tempo todo, sair à frente do marcador, no início do segundo tempo, e suou para chegar à igualdade e vencer já nos descontos. A garra e a determinação, reconhecidas ao fim pelo torcedor celeste que aplaudiu o time ao final, foram fundamentais para a vitória nos descontos.

A torcida do Cruzeiro compareceu em grande número à Arena do Jacaré e esbanjou animação, incentivando o seu time a conseguir a vitória, indispensável para comemorar o título em caso de tropeços de Fluminense e Corinthians. Durante todo o jogo, mesmo com a atuação irregular da equipe, os cruzeirenses não deixaram de apoiar.

PRINCIPAIS LANCES

PRIMEIRO TEMPO
13 min - Henrique, na área, domina e chuta de virada no canto direito. Bruno cai e espalma impedindo o primeiro gol do Cruzeiro
26 min - Vitor, na intermediaria, dribla Roger e chuta sem perigo ao lado do gol de Fábio
34 min - Dinei bate por cobertura e erra por pouco o alvo, com a bola passando por cima do travessão
37 min - Boa jogada celeste pela direita, Thiago Ribeiro cruza e Rômulo, livre, pega mal de esquerda e joga a bola para fora.
45 min - Henrique aproveita uma bola cruzada da direita e cabeceia, obrigando o goleiro Bruno a fazer grande defesa
SEGUNDO TEMPO
4 min - Montillo cobra falta que ele mesmo sofreu de Leandro Amaro e obriga o goleiro Bruno a fazer grande defesa
8 min - GOOOLLL DO PALMEIRAS!!! Arrancada de Vítor, pela direita, que cruzou e Rivaldo, de cabeça, apenas completou para as redes
18 min - GOOOLLL DO CRUZEIRO!!! Henrique, após tabela com Montillo e Diego Renan, bate cruzado e vence o goleiro Bruno
27 min Montillo lança Wallyson, na meia direita, tenta passar por dois marcadores e sofre a falta. Na cobrança, a defesa do Palmeiras faz o corte
46 min - GOOLLL DO CRUZEIRO!!! Wallyson, na área, manda uma bomba no canto direito. A bola bate na trave e nas costas de Bruno antes de parar no fundo da rede

Jogadores que não estavam nos planos de Cuca para essa partida ou que não tinham condições, casos dos titulares Fabrício, contundido, e de Jonathan, suspenso, foram convocados para torcer por seus companheiros do estádio.

O clima estava preparado para uma festa, que, no entanto, quase foi atrapalhada pela atuação do Palmeiras. Durante a semana, Luiz Felipe Scolari, o Felipão, antecipou as férias para 16 jogadores e armou um time reserva, com jogadores juniores, que, ao longo dos 90 minutos mostrou muita determinação e garra. Sem desanimar, o time palmeirense surpreendeu o adversário.

A atuação do Cruzeiro, especialmente no primeiro tempo, passou a sensação de que considerava que passar pelo time reserva do Palmeiras seria a parte mais fácil de sua missão de chegar ao título. Em campo, isso não foi confirmado e a equipe celeste sofreu para empatar, depois de sair atrás, com gol de Rivaldo para o Palmeiras e empatar, aos 18 min, por meio de Henrique, destaque do time celeste, e virar com outro de Wallyson.

O primeiro tempo começou com o jovem time do Palmeiras correndo muito na tentativa de marcar o Cruzeiro. A partir dos 10 min, a equipe da casa começou a se encontrar e a chegar mais ao ataque, tentando pressionar o adversário. Aos 13 min, o volante Henrique acertou bom chute, obrigando o goleiro Bruno a fazer a defesa, colocando a bola para escanteio, um dos quatro acontecidos nos primeiros 20 minutos.

A informação do gol de Felipe Amorim para o Goiás contra o Corinthians, entusiasmou a torcida cruzeirense, que vibrou bastante. Parecia a senha para que o Cruzeiro transformasse em gol o seu domínio. Os jogadores do time mineiro, no entanto, começaram a enfrentar dificuldades para superar a forte marcação palmeirense e, aos poucos, viu o adversário se arriscar no ataque o que pouco havia acontecido, levando algum perigo ao gol defendido por Fábio.

Se vibrou muito com o gol do Goiás, a torcida celeste demonstrou estar jogando junto com sua equipe, ao se manter em silêncio quando foi revelado o gol de empate corintiano, marcado por Dentinho. Os jogadores celestes continuavam demonstrando nervosismo em campo, com muitos erros de passes e poucas jogadas de gol. Aos 45 min, Henrique, de cabeça, obrigou o goleiro Bruno a difícil defesa.

“Ele foi feliz na defesa, pôde contribuir com sua equipe. Estamos no caminho certo, tem que ter mais velocidade, estamos chegando a gol e temos que matar o jogo. Só a vitória nos interessa”, salientou Henrique, reconhecendo que a ansiedade atrapalhou no primeiro tempo. “Temos que ter o equilíbrio, a tranquilidade, que o gol vai sair naturalmente”, acrescentou.

O Cruzeiro voltou para o segundo tempo com uma modificação. Cuca colocou em campo o experiente Gilberto no lugar do lateral-direito Rômulo, modificando a forma de jogar do time cruzeirense. Diego Renan passou a jogar pelo lado direito, com Marquinhos Paraná ocupando o lado esquerdo e o veterano jogador, que disputou a Copa do Mundo da África do Sul, ajudando Roger e Montillo na criação de jogadas.

E o Cruzeiro voltou pressionando e encurralando o Palmeiras. Aos 4 min, Leandro Amaro parou Montillo com falta e foi advertido com o amarelo. Na cobrança, o meia argentino obrigou o goleiro Bruno a outra excelente defesa, colocando a bola para escanteio.

OPINIÃO DO BLOGUEIRO

"O Cruzeiro, ao menos, virou, com Wallyson, fez 2 a 1 e conquistou o vice-campeonato."

Quatro minutos depois, aconteceu o que os torcedores cruzeirenses temiam. O Palmeiras fez um gol, marcado por Rivaldo, complementando cruzamento feito pelo lateral-direito Vitor, que fez ótima jogada individual, arrancando com a bola dominada. Sair atrás do marcador, piorou o nervosismo celeste, que não se encontrava em campo, errando muitos passes.

Na base da vontade e determinação, o Cruzeiro conseguiu o gol de empate, aos 18 min, marcado pelo volante Henrique, que completou com um chute cruzado, boa tabela feita por Montillo e Diego Renan. A igualdade motivou o time celeste a busca a virada, apesar de, nesse momento, o Fluminense estar vencendo o Guarani, no Engenhão, por 1 a 0.

Apesar de o resultado do Tricolor acabar com suas chances de título, o Cruzeiro não desistiu de buscar a vitória. Com muita disposição e muitos atacantes, a equipe comandada por Cuca pressionou até o fim, e foi premiado com o gol de Wallyson, aos 46 min do seguindo tempo.

Ficha da Partida

Cruzeiro Cruzeiro Técnico: Cuca
1. Fábio
2. Rômulo
17. Gilberto
3. Léo
4. Gil
6. Diego Renan
5. Marquinhos Paraná
8. Henrique
7. Roger
18. Farias
10. Montillo
11. Thiago Ribeiro
9. Wellington Paulista
16. Wallyson
2 1
Palmeiras Palmeiras Técnico: Luis Felpe Scolari
1. Bruno
36. Leandro Amaro
33. Gualberto
4. Fabrício
14. Vítor
13. Fernando
26. Jean
38. Bruno Turco
32. Luis Felipe
40. Patrik
11. Rivaldo
25. Vinícius
19. Lenny
29. Dinei

Data: 05/12/2010 - 17h00

Local: Arena do Jacaré

Árbitro: Wilton Pereira Sampaio

Auxiliares: João Antônio Sousa Paulo Neto e Kleber Lúcio Gil

Público: 16.191

Renda: R$445.445

Placar UOL no iPhone

Hospedagem: UOL Host