PUBLICIDADE
Topo

Futebol Americano

Ex-jogador da NFL salva motorista de caminhão após acidente com trem

Brandon Bair, ex-jogador da NFL  - Rich Schultz/Getty Images
Brandon Bair, ex-jogador da NFL Imagem: Rich Schultz/Getty Images

Do UOL, em São Paulo

09/05/2021 22h06

Brandon Blair, ex-jogador da NFL, protagonizou uma cena digna dos filmes de Hollywood em uma rodovia de Idaho, nos Estados Unidos. O ex-defensor salvou um motorista de um caminhão em chamas após o veículo colidir com um trem.

Ao jornal East Idaho News, Bair relatou que estava na Rodovia 20 quando viu o trem atingir o camisão. 'Houve uma explosão imediatamente, e o trem começou a empurrar o caminhão pelos trilhos", contou.

"Eu telefonei para a emergência e comecei a dirigir pelo canteiro central para chegar à frente do trem quando ele parou".

O motorista, Steven Jensen, de apenas 25 anos, ficou preso no cinto de segurança. com a fumaça e o fogo dificultando a visibilidade, Bair desobedeceu as ordens para que não se aproximasse do veículo.

"Foi uma decisão consciente que tomei porque ele precisava de ajuda. Corri até a janela e vi chamas por todos os lados de dentro da caminhonete. Eu pude vê-lo com o cinto de segurança, consegui alcançá-lo e tirá-lo de lá. Ele estava falando, e eu disse que precisávamos sair dali rápido".

Mesmo depois de soltar o cinto, Jenson ainda estava preso. Bair subiu na cabine para forçar a passagem do motorista. Rapidamente, eles conseguiram. "Nos afastamos e, em segundos, o teto caiu e todo o assento e a cabine pegaram foto. Poucos minutos depois, algumas coisas explodiram", lembrou.

Depois do resgate, o motorista foi encaminhado para um hospital. A polícia vai investigar o acidente. Bair não se considera um herói, e acredita no destino. "Tudo que eu posso dizer é que esse cada deveria viver. (...) Fosse eu u outra pessoa, ele deveria viver".

Brandon Bair, de 36 anos, estreou na NFL no Kansas City Chiefs, em 2011, após jogar defendendo o Oregon pela liga universitária. O defensor também passou pelo Philadelphia Eagles e Oakland Raiders antes de se aposentar, em 2015.

Futebol Americano