PUBLICIDADE
Topo

Tentamos protestar pacificamente antes, diz jogador da NFL sobre caso Floyd

O jogador da NFL Brian Marshall - Reprodução/TMZ
O jogador da NFL Brian Marshall Imagem: Reprodução/TMZ

Do UOL, em São Paulo

01/06/2020 14h21

Brandon Marshall, jogador da NFL, disse que não está surpreso por ver os protestos contra a violência policial e o racismo após a morte de George Floyd, nos Estados Unidos, ficarem violentos. "Tentamos fazer as coisas pacificamente", disse ele em entrevista ao site TMZ Sports.

"Eu acho que as pessoas estão cansadas, e é por isso que a violência começou. Eu nunca iria querer ver alguém se machucar, mas vejo o porquê", disse Marshall. "Se você conseguiu entender a linha do tempo, se conseguiu entender o curso dos eventos que continuam acontecendo, é natural que isso aconteça", completou ele.

O atleta foi um dos primeiros a apoiar o também jogador da NFL Colin Kaepernick em seus protestos contra a violência policial em relação aos afro-americanos e às injustiças raciais. Kaepernick passou a se ajoelhar durante a execução do hino nacional dos Estados Unidos antes das partidas. A atitude dividiu jogadores, técnicos e torcedores e chamou a atenção até do presidente Donald Trump, que chegou a criticar os atletas e pedir que fossem demitidos.

Marshall, que se ajoelhou nas partidas, diz que foi "essa coisa certa a fazer", mas o ato "não captou atenção suficiente, não mudou muitas leis". Ele relembra que Denver reviu a política do uso da força policial, por exemplo, mas essa foi "um passo para o cenário maior".

Futebol Americano