Topo

Futebol Americano


"Era Manning" nos Giants parece estar perto do fim. E de forma melancólica

Eli Manning em ação durante jogo do New York Giants contra o Buffalo Bills - Al Bello/Getty Images/AFP
Eli Manning em ação durante jogo do New York Giants contra o Buffalo Bills Imagem: Al Bello/Getty Images/AFP

Lucas Tieppo

Colaboração para o UOL, em São Paulo

18/09/2019 12h00

O New York Giants tem um novo quarterback titular. Depois de apenas dois jogos da temporada, a franquia anunciou que Daniel Jones é novo dono da posição. Isso significa que o fim da carreira de Eli Manning está cada vez mais perto. E de forma melancólica.

Em claro declínio técnico nas últimas temporadas, Manning deve assistir ao restante da sua última temporada como jogador de futebol americano do banco de reservas. Ele é dono da posição no time de Nova York há 15 anos e ganhou o Super Bowl duas vezes, sempre derrotando Tom Brady e o New England Patriots.

Os Giants planejavam essa troca e viam Jones como seu futuro QB, mas a mudança ocorreu antes do esperado e de forma aparentemente pouco planejada. Jones foi selecionado na sexta posição no último Draft, o que causou espanto, já que o jovem jogador não era cotado para uma escolha tão nobre.

O atleta de 22 anos jogou futebol americano universitário por Duke, instituição famosa por revelar craques do basquete, mas com pouca representatividade na NFL, principalmente na posição de quarterback. Os Giants apostaram alto na revelação, e agora chegou a hora de Jones mostrar se pode ser o dono da posição.

Mesmo com o bom desempenho do novato na pré-temporada, quando os jogos têm nível bem mais baixo, Manning foi anunciado como titular para o início da campanha. Porém, tudo mudou. Nas duas primeiras semanas, o veterano anotou apenas dois touchdowns e foi interceptado duas vezes nas duas derrotas da equipe e demonstrou as mesmas dificuldades dos últimos anos, tanto nos passes longos quanto nas tomadas rápidas de decisão quando pressionado.

Nesta terça-feira (17), o técnico Pat Shurmur anunciou que faria a troca, deixando Manning no banco a partir da próxima rodada.

"Eli e eu conversamos esta manhã. Eu contei para ele que faríamos uma mudança e iríamos com Daniel como titular. Também falei com o Daniel. Eli ficou de obviamente decepcionado, como você pode imaginar, mas ele disse que continuaria sendo o que sempre foi, um bom companheiro de equipe, e continuará preparado para ajudar este time a vencer jogos", afirmou o treinador.

Não é a primeira vez que Manning é colocado no banco. Na última, em 2017, a pressão contra a decisão foi tanta que os Giants demitiram o treinador, Ben McAdoo, e o general manager, Jerry Reese, na semana seguinte. Desta vez, no entanto, parece que a direção não vai interferir na situação do astro de 38 anos.

O veterano foi a primeira escolha do Draft de 2004 e assumiu a titularidade poucos meses depois. O jogador mudou os rumos da franquia, liderou grandes campanhas da equipe, e duas delas resultaram em título. Nas temporadas de 2007 e 2011, os Giants venceram os Patriots de Tom Brady no Super Bowl. O quarterback foi eleito o melhor da decisão nas duas vezes.

Manning está no último ano de um contrato de quatro anos e tem salário de 23 milhões de dólares para esta temporada. Existe também uma cláusula em que o jogador pode barrar uma tentativa de troca.

A estreia de Jones como quarterback titular será no próximo domingo (22) contra o Tampa Bay Buccaneers, fora de casa.

Mais Futebol Americano