PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Ex-cheerleader mais velha da NFL é condenada por abuso de menor

Do UOL, em São Paulo

17/06/2015 08h43

Molly Shattuck virou celebridade nos Estados Unidos há dez anos quando se tornou a cheerleader mais velha da NFL, assumindo o posto aos 38 anos de idade. Celebrada como modelo para ser seguido na época, hoje ela está no caminho oposto. Na última terça-feira foi condenada por abuso de menor pela corte de Delaware.

Em novembro, Molly foi acusada de oferecer favores sexuais a um menino de 15 anos, colega de classe de um de seus filhos e o julgamento aconteceu na última terça. A norte-americana de 48 anos foi condenada pela violação e pode pegar até 15 anos de prisão. A sentença final sairá no dia 21 de agosto.

Os encontros com o menor iniciaram em maio de 2014, quando Molly viu uma foto do jovem no Instagram. De acordo com a acusação, ela praticou sexo oral no garoto em uma casa de praia alugada em Bethany Beach no feriado do “Labor Day”, comemorado na primeira segunda-feira de setembro.

Neste mesmo período, Molly se divorciou do marido Mayo Shattuck, presidente de uma importante empresa de energia em Baltimore.

Ela foi cheerleader do Baltimore Ravens na temporada de 2005 e chamou a atenção da mídia local, aparecendo em capas de revistas nos Estados Unidos.

Esporte