PUBLICIDADE
Topo

Fórmula 1

Hamilton leva susto, mas vence GP de Portugal; Bottas sai da pole para 3°

Do UOL, em São Paulo

02/05/2021 12h37Atualizada em 02/05/2021 12h56

Marcado por várias ultrapassagens, o GP de Portugal acabou hoje com vitória do britânico Lewis Hamilton (Mercedes), que se isola na liderança da atual temporada da Fórmula 1 com 69 pontos.

O holandês Max Verstappen (Red Bull) terminou a prova na 2ª posição e alcançou 61 pontos. Ele foi seguido de Valteri Bottas, companheiro de Hamilton que largou na pole position.

O top 5 da classificação foi preenchido por Sergio Pérez (Red Bull) e Lando Norris (McLaren).

O UOL Esporte fez um resumo do que foi o movimentado GP de Portugal, disputado na cidade de Portimão. Confira abaixo:

Início agitado

Não faltou emoção na primeira volta da corrida. Enquanto Bottas largou bem e manteve a liderança, Carlos Sainz, que iniciou em 5°, colocou sua Ferrari à frente de Pérez e assumiu a 4ª posição. Pouco depois, foi a vez de Lando Norris ultrapassar Esteban Ocon e ficar em 6°.

No final da volta, a bandeira amarela apareceu: o safety car entrou em ação após Kimi Raikkonen "errar o cálculo" e bater de maneira bizarra no companheiro Antonio Giovinazzi, abandonando a prova. Mazepin, neste meio tempo, fez o tempo mais rápido e levou os brasileiros à loucura.

Verstappen assusta Hamilton, mas...

Assim que a relargada foi permitida, Verstappen aproveitou o vácuo deixado por Hamilton na reta e ultrapassou o piloto da Mercedes por fora da 1ª curva.

Pouco tempo depois do susto, no entanto, o britânico mostrou sua habilidade e, na mesma região, colocou seu carro novamente na 2ª posição.

Lando Norris também se beneficiou do reinício e deixou tanto Sainz quanto Pérez para trás, assumindo o 4° lugar.

Tchau, Bottas!

Assim que retomou a posição de Verstappen, Hamilton começou a se aproximar do companheiro de equipe e ameaçou, por alguns minutos, a liderança do finlandês.

Bottas aguentou até a volta 20. Após a reta principal, o heptacampeão colocou o carro por fora e ultrapassou o parceiro, que não conseguiu dar o troco na curva.

Voa, Verstappen!

Na volta 37, após a primeira parada dos pilotos no pit stop, Verstappen aproveitou a mudança para pneus duros novos e começou a "voar" na pista.

A primeira vítima do holandês foi justamente Bottas, que não fez um bom tempo nos boxes e permitiu a ultrapassagem.

Hamilton soberano

A parte final da corrida não teve grandes problemas para Hamilton, que se manteve a um bom tempo de Verstappen. Bottas também não conseguiu atacar o piloto da Red Bull.

Nos minutos finais, os destaques ficaram para as brigas por posição em pelotões inferiores, como os duelos Latifi-Schumacher e Vettel-Stroll.

Nas últimas voltas da prova, Verstappen, que tinha mais de 30 segundos de vantagem para Bottas, foi para os boxes e colocou pneus novos. O objetivo era fazer a volta mais rápida da corrida e, com isto, ganhar um ponto.

A estratégia não deu certo. O holandês até fez a volta mais rápida nos momentos finais da prova, mas seu tempo foi anulado pela organização pelo fato de o piloto ter saído da pista.

Fórmula 1