PUBLICIDADE
Topo

Fórmula 1

"Piti" de Russell e filosofia de Hamilton: frases do GP da Emilia-Romagna

Carro de Bottas ficou destruído após acidente com Russell - Reprodução/Twitter @Formula1
Carro de Bottas ficou destruído após acidente com Russell Imagem: Reprodução/Twitter @Formula1

Do UOL, em São Paulo

19/04/2021 04h00

O GP da Emilia-Romagna de Fórmula 1, ontem (18), no circuito de Ímola, foi bastante movimentado. A começar pela troca de acusações entre George Russell, da Williams, e Valtteri Bottas, da Mercedes, por um acidente que tirou ambos os pilotos da corrida.

A batida foi decisiva para a corrida já que, ao provocar a suspensão da prova por 15 minutos, salvou Lewis Hamilton. O atual campeão cometeu um erro, saiu da pista e levou uma volta dos primeiros colocados, mas recuperou essa desvantagem por causa das regras da relargada.

A prova ainda teve um deslize de Max Verstappen na relargada que não custou a vitória, mas assustou. O holandês, inclusive, foi o grande nome do começo da prova ao fazer uma largada brilhante em que ultrapassou Hamilton e seu companheiro de Red Bull, Sergio Perez. No fim, o piloto da Red Bull conquistou a primeira vitória na temporada.

Veja um resumo da corrida pelas frases de seus personagens:

Irritação de Russell

Aos 23 anos, George Russell é considerado um piloto de futuro. Mas a personalidade intempestiva foi uma novidade: após bater em Valtteri Bottas, ele foi até o carro do finlandês para tirar satisfação. Deu um tapa no carro do adversário, saiu andando em tom de indignação e foi retrucado pelo finlandês com um dedo do meio (que você pode ver no vídeo abaixo).

Você está tentando nos matar?"
George Russel, da Williams

Novato explica indignação

Russell estava tentando a ultrapassagem sobre Bottas em uma reta do circuito de Ímola. Ele, então, perdeu o controle de sua Williams e acertou a lateral direita da Mercedes do finlandês.

Nós estávamos incrivelmente rápidos e sabemos as condições. Aos olhos dele, ele não está brigando por nada. A nona colocação não é nada para ele, mas para nós é tudo. Eu estava me aproximando muito rápido do Bottas, estava do lado mais liso e tinha o DRS. Assim que puxei para fora, ele mexeu muito levemente para a direita, o que é uma tática defensiva que os pilotos costumavam fazer."
George Russel

Bottas rebate versão

Companheiro de Lewis Hamilton na Mercedes, Bottas fazia uma corrida ruim e brigava apenas pela nona colocação. Mas ele se defendeu dos ataques de Russell e colocou a culpa pelo acidente no piloto da Williams

Ele obviamente foi para a ultrapassagem em um lugar onde só havia uma linha seca. Eu vi o replay, e definitivamente havia espaço para dois carros o tempo todo. Eu podia vê-lo na reta e, então, eu percebi que ele havia se movimentado para a direita. Pelo replay, eu pude ver que havia espaço para um ou dois carros. Mas ele perdeu o controle e bateu em mim."
Valtteri Bottas, da Mercedes

Wolff defende pupilo

O diretor-executivo da Mercedes, Toto Wolff, defendeu Bottas no acidente. Para ele, Russell deveria ter evitado a ultrapassagem naquele momento em que a pista ainda estava molhada.

Toda essa situação nunca deveria ter acontecido. Valtteri foi mal nas primeiras 30 voltas e não deveria estar ali. Mas George nunca deveria ter tentado aquela manobra, considerando que a pista estava secando. Isso significa assumir muitos riscos. E o outro carro é uma Mercedes. Em qualquer desenvolvimento de piloto, para um jovem, você nunca deve perder essa perspectiva. Então, acho que foi de muito aprendizado para ele. Você precisa ver que há uma Mercedes e a pista está úmida. Existe um certo risco para a ultrapassagem."
Toto Wolff, chege da Mercedes

Filosofia de Hamilton

Um erro inacreditável para o talento do heptacampeão mundial de Fórmula 1. Lewis Hamilton perdeu o controle de sua Mercedes na 31ª volta e quase bateu de frente em um muro. Ele deu ré, voltou para a pista e chegou aos boxes. Deu sorte com a paralisação da prova e relargou na nona posição. A recuperação foi incrível, e o inglês terminou a corrida em segundo lugar.

Acho que na vida, quando você experimenta qualquer forma de adversidade, em termos de desafios, ou erros, quaisquer obstáculos que você descubra que precisa superar, é sempre mais satisfatório quando você os supera. Não são os erros que definem você. Não é como você cai, é como você se levanta. Definitivamente, naquele momento para mim foi devastador. Mas, honestamente, sinto que essas coisas acontecem por um motivo. Lembro que estava olhando para a barreira e me recusei a pensar que a corrida tinha acabado. Me recusei a acreditar que a corrida chegou ao fim. Eu poderia ter desligado o carro e saído, mas sou grato por ter feito o oposto. Depois disso, sair do carro e tentar transformar a raiva em energia positiva para a volta é uma lição incrível para experimentar."
Lewis Hamilton, da Mercedes

Falta muito para Verstappen

A vitória ficou perto de Verstappen na primeira etapa do Mundial, no Bahrein. Mas dessa vez ela chegou graças a uma largada incrível em que saltou do terceiro lugar para a liderança. Foi pouco pressionado, mas garantiu a vitória devido ao controle que teve do carro o tempo todo. Na relargada após o acidente entre Bottas e Russell, quase rodou. Mas se segurou na ponta até o fim.

Foi muito desafiador, especialmente no início. Foi muito difícil permanecer na pista. Com pneus degradando no molhado, escolher o momento certo para usar slicks nunca é fácil. Eu tive um pequeno momento [escapada] com o meu reinício, mas tudo correu bem hoje. Acho que fizemos tudo certo. Uma grande largada, as escolhas certas com os pneus. Mas não há garantias, e ainda temos muito a trabalhar para melhorar porque eles estão muito perto. Mas por enquanto, estou muito feliz com o resultado."
Max Verstappen, da Red Bull

Decepção de Perez

Sergio Perez largou na segunda colocação. Mas havia sentido que poderia ter até conquistado a pole position. Na corrida, quando pensava que poderia ter um resultado melhor, não conseguiu ir além do 12º lugar. Tudo isso por causa de falhas dele mesmo. No começo da corrida, foi punido por causa de uma infração cometida durante o tempo em que a pista estava com o safety car. Posteriormente, na relargada da 38ª volta, estava em quarto lugar, mas rodou e perdeu dez posições.

"Muitas desculpas ao meu time porque eu eu não estava lá hoje. Havia muitas condições ruins. Eu não consegui acertar a temperatura dos pneus, então foi um carro difícil para pilotar. Tive uma punição, o que me custou a posição para Norris. No fim, eu deveria ter terminado no pódio, mas cometi aquele erro que me custou muito. Não há muito a ser dito hoje, eu errei. Estou muito decepcionado comigo mesmo e sinto muito pela equipe."

Perdão da equipe de Perez

O chefe da equipe Red Bull, Christian Horner, compreendeu as falhas de Perez e evitou críticas duras, mesmo sabendo dos pontos importantes que o piloto mexicano deixou no caminho —ele terminou em 11º lugar após largar em segundo.

Foi difícil para ele. Ele teve um bom sábado, e a corrida não foi da mesma forma, com alguns erros, particularmente a rodada, muito difícil. Nós deveríamos ter levado mais alguns pontos sobre a Mercedes hoje. Mas ele teve um bom ritmo de corrida e ainda há um longo cainho a percorrer. Hoje foi uma corrida bagunçada para ele. Obviamente o erro com o safety car, a punição de 10 segundos e o erro na relargada foi uma vergonha porque nós teríamos pontuado. Ele poderia muito estar no pódio hoje."
Christian Horner, chefe da Red Bull

Fórmula 1