PUBLICIDADE
Topo

Fórmula 1

"Deixa comigo, Bono"; veja as frases do GP do Bahrein de Fórmula 1

Do UOL, em São Paulo

29/03/2021 04h00

A temporada 2021 da Fórmula 1 começou de forma emocionante ontem (28) no Circuito Internacional do Bahrein, no deserto do Sakhir. Lewis Hamilton e Max Verstappen protagonizaram uma boa disputa nas voltas finais, mas a vitória ficou com o heptacampeão.

Verstappen largou com a pole position, mas demorou para entrar nos boxes e acabou perdendo a liderança para Hamilton. A briga entre os dois ficou acirrada nas últimas dez voltas, com o holandês baixando a diferença de tempo a cada volta.

Max chegou a tomar a ponta na 53ª volta, mas precisou devolver a posição por ter feito a ultrapassagem fora dos limites da pista. Hamilton precisou administrar a liderança nas três voltas finais para vencer a prova. Na classificação final, foram 0s754 de diferença para Verstappen.

A disputa entre eles foi de tirar o fôlego e deu o que falar:

"Por que você não me deixou ir?"

Verstappen não ficou nada satisfeito em ter que ceder novamente a posição a Lewis Hamilton. Na conversa pelo rádio, o holandês deixou claro que não veria problemas em ser punido posteriormente pela ultrapassagem irregular, desde que abrisse vantagem o suficiente para vencer a corrida.

"Por que você não me deixou ir? Eu poderia facilmente conseguir esses cinco segundos. Prefiro perder uma vitória assim, do que ser o segundo deste jeito".
Max Verstappen

Max Verstappen - Dan Istitene/Getty Images - Dan Istitene/Getty Images
Max Verstappen largou com a pole position, mas finalizou a corrida em segundo
Imagem: Dan Istitene/Getty Images

"Deixa comigo, Bono"

Na 49ª volta do GP, quando Max Verstappen estava pressionando Lewis Hamilton pela liderança, o heptacampeão foi avisado pelo seu engenheiro (Peter Bonnington) no rádio da aproximação do holandês. Hamilton respondeu apenas: "leave it, Bono!"

Ele chegou a ser ultrapassado pouco depois, mas recuperou a ponta e venceu a prova. Após a corrida, Hamilton definiu a corrida que abriu a temporada como "uma das mais difíceis de sua carreira".

"Definitivamente paramos cedo, sabíamos que seria difícil, mas tínhamos que pegar o Max. Eles tiveram uma performance incrível durante todo o fim de semana. Então, seria necessário algo realmente especial".
Lewis Hamilton

Na entrevista coletiva após a corrida, Hamilton reconheceu que seria "impossível" segurar Verstappen se não fosse pelo incidente na curva quatro: "Eu estava lutando no final com a traseira do meu carro, meus pneus traseiros estavam estragados. Acho que estavam oito voltas mais velhos que os pneus de Max. Eu sabia que ele me pegaria a 10 voltas do fim".

Hamilton e Verstappen - Andy Hone/Getty Images - Andy Hone/Getty Images
Hamilton e Verstappen durante a entrevista coletiva pós-corrida
Imagem: Andy Hone/Getty Images

"As regras precisam ser claras, não um romance de Shakespeare"

Ainda que beneficiado pela devolução da liderança a Hamilton, o chefão da Mercedes, Toto Wolff, criticou a falta de clareza na regra sobre os limites da pista. O diretor da equipe alemã comparou o regulamento a uma "novela de Shakespeare", em que é preciso interpretar ao invés de ter objetividade.

"No início da corrida, foi dito que os limites da pista na Curva 4 não seriam sancionados. Durante a corrida, de repente, ouvimos que se você continuasse a correr largamente isso seria visto como uma vantagem e poderia causar uma punição. Ele [Verstappen] teve que devolver a posição e isso salvou a nossa vitória. Precisam ser consistentes nas mensagens que estão sendo dadas, elas precisam ser claras, sagradas".
Toto Wolff

Hamilton e Verstappen - Clive Mason - Formula 1/Formula 1 via Getty Images - Clive Mason - Formula 1/Formula 1 via Getty Images
Hamilton resistiu à pressão de Verstappen nas últimas voltas para vencer o GP do Bahrein
Imagem: Clive Mason - Formula 1/Formula 1 via Getty Images

"Queria pelo menos terminá-la"

Fernando Alonso voltou à Fórmula 1 dois anos após aposentar-se da categoria. Agora piloto da Alpine, o bicampeão não conseguiu concluir as 56 voltas e abandonou a corrida por conta de um problema nos freios. Para ele, a prova estava "divertida até aquele momento" e que agora seu foco irá para o próximo GP, em Ímola.

"As corridas são assim, queria pelo menos terminá-la. Faltou um pouco de ritmo hoje, mas agora pensando na Itália e em melhorar. Quanto mais tempo dentro do carro mais confortável estou".
Fernando Alonso

Fernando Alonso - Dan Istitene/Getty Images - Dan Istitene/Getty Images
Fernando Alonso fez sua reestreia na Fórmula 1 neste domingo (28)
Imagem: Dan Istitene/Getty Images

"Isso a Band mostra"

O GP do Bahrein marcou o retorno da Band à cobertura da Fórmula 1, após 40 anos de exibição da categoria pela Globo. A emissora do Morumbi alcançou boa audiência para os padrões do canal e exibiu ao vivo alguns momentos do grande prêmio que não eram mostrados pela antiga dona dos direitos de transmissão há alguns anos, como o treino classificatório e o pódio.

Com equipe formada por ex-globais, a transmissão teve algumas provocações à emissora carioca, como o slogan "isso a Band mostra", citado principalmente durante a transmissão de sábado.

A cobertura da Bandeirantes também contou com uma entrevista com Nelson Piquet antes da largada, em que o tricampeão chamou a Globo de "lixo".

"Ações falam mais alto que palavras"

Assim como em 2020, Lewis Hamilton usou sua posição de destaque na Fórmula 1 para protestar contra o racismo. Enquanto todos os pilotos vestiam a camisa com o slogan da campanha por diversidade da F1, a "We Race as One" (corremos juntos, em português), o heptacampeão trazia a frase "ações falam mais alto que palavras".

Na temporada passada, Hamilton vestiu uma camisa pedindo justiça pela morte da paramédica Breonna Taylor, mulher negra assassinada a tiros por policiais. Após a ocasião, a FIA reagiu e exigiu que os pilotos subam ao pódio apenas com o macacão das equipes.

Errata: o texto foi atualizado
Diferentemente do informado, Verstappen perdeu a liderança porque entrou tarde demais nos boxes.

Fórmula 1