PUBLICIDADE
Topo

Fórmula 1

Doria: Interlagos receberá F-1 por 5 anos; evento se chamará GP São Paulo

Detalhe do Autódromo de Interlagos na cidade de São Paulo - Duda Bairros/AGIF
Detalhe do Autódromo de Interlagos na cidade de São Paulo Imagem: Duda Bairros/AGIF

12/11/2020 12h55

O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), anunciou hoje que o Autódromo de Interlagos está confirmado como a sede dos próximos cinco anos do Grande Prêmio do Brasil de Fórmula 1, que a partir de 2021 será chamado de Grande Prêmio São Paulo. O atual contrato com São Paulo termina neste ano.

"Tenho orgulho de revelar que a Fórmula 1 acaba de renovar seu contrato para realização do GP Brasil até 2025. O autódromo de Interlagos foi confirmado como sede nos próximos 5 anos. O contrato será assinado pelo prefeito Bruno Covas e a Liberty Media, detentora dos direitos de Fórmula 1", disse Doria em entrevista coletiva.

"É uma grande vitória para o estado de São Paulo e para o Brasil. Com satisfação e orgulho, é uma grande vitória de São Paulo, é uma vitória do bom senso, equilíbrio, pelo trabalho do [prefeito de São Paulo] Bruno Covas, com apoio do governo do estado. Os entendimentos com a Liberty foram feitos com base em instrumentos corretos, com existência de autódromo aprovado por pilotos e equipes, que há 30 anos é sede. Não fizemos especulações, projeções artificiais, não prometemos investimentos que não podiam ser feitos e agora a Liberty anunciou oficialmente que São Paulo será a sede do GP Brasil de Fórmula 1."

A Liberty Media, detentora dos direitos comerciais da F-1, ainda não se pronunciou oficialmente.

A permanência da corrida em São Paulo é uma vitória política de Doria contra o presidente Jair Bolsonaro (sem partido), que tentava levar a prova para o Rio de Janeiro em circuito que ainda não foi construído.

O prefeito de São Paulo, Bruno Covas (PSDB), falou sobre a mudança de nome de GP Brasil para GP São Paulo. "Uma das mudanças que teremos é que o nome será GP São Paulo. Exatamente pela ação realizada pela prefeitura em conjunto com o governo. O contrato está sendo finalizado e será assinado nos próximos dias. No ano que vem, no dia 14 de novembro, teremos a realização do GP São Paulo. O contrato vale por cinco anos e pode ser prorrogado por mais 5, podendo ir até 2030."

Interlagos ou RJ?

O GP já havia sido incluído no calendário da temporada 2021 divulgado pela Fórmula 1 recentemente, com a corrida em Interlagos, mesmo em meios a incertezas sobre o local da prova.

Promotores tentavam levar o Grande Prêmio para o Rio de Janeiro em um projeto de um novo circuito na região de Deodoro. Em maio de 2019, o Rio de Janeiro apresentou sua proposta para receber a prova por dez anos.

Os promotores que queriam a corrida no Rio e representantes de Interlagos negociavam há meses com a Liberty Media o direito de continuar recebendo a categoria no Brasil.

Questionado sobre o motivo da Liberty Media ter escolhido São Paulo ao invés do Rio de Janeiro, Covas citou a "consistência e a robustez" da capital paulista.

"Até depois do dia da assinatura do contrato, a organização pode responder melhor porque escolheu um projeto e não o outro. Acredito que seja a consistência e robustez de São Paulo. Já temos o autódromo, não é um projeto, um sonho. Temos infraestrutura para atender a população com hotéis, restaurantes, fizemos trabalho de segurança nesses eventos. Em 2019, foi exemplar, super elogiado pela organização, pilotos, equipes", disse o prefeito, antes de Doria pedir a palavra.

"A partir do próximo Grande Prêmio, passa a ser Grande Prêmio São Paulo. É a imagem e nome de São Paulo que vão para o mundo. É uma mudança significativa conceitualmente. A associação dos pilotos já havia se manifestado ser favorável pela manutenção em São Paulo. Houve manifestação individual de vários pilotos que não viam razão de mudança para qualquer outra cidade brasileira, sem menosprezar qualquer outra sede ou cidade. Não é ser em outra cidade, e sim manter em Interlagos, que é conhecido, tem um circuito referendado. Lembro de Ayrton Senna, que colocava Interlagos entre os três melhores do mundo. Outros já falaram a mesma coisa", completou o governador.

Transmissões

A Liberty Media também negocia com a Globo a renovação de contrato de transmissão da Fórmula 1. Segundo apurou o UOL Esporte, o negócio é visto como iminente.

A Globo se vê em posição muito favorável para pagar um contrato bem mais em conta e reduzir custos, além de manter um faturamento alto com possíveis anunciantes, que podem se manter na categoria em um ano de retomada econômica após o pico da pandemia do coronavírus. Inclusive, os anunciantes foram determinantes para que essa reaproximação entre as partes acontecesse.

No fim de setembro, a Fórmula 1 confirmou que a Rio Motorsports adquiriu os direitos de transmissão da competição para o Brasil entre 2021 e 2025. Porém, ontem, a Rio Motorsports divulgou que não é mais a dona dos direitos de transmissão. A empresa afirmou que a pandemia do novo coronavírus e o cenário incerto causaram a rescisão.

Fórmula 1