PUBLICIDADE
Topo

Fórmula 1

Hamilton é punido, Gasly vence o GP da Itália e consegue 1º triunfo na F1

Pierre Gasly, da AlphaTauri, no GP da Itália  - Rudy Carezzevoli/Getty Images
Pierre Gasly, da AlphaTauri, no GP da Itália Imagem: Rudy Carezzevoli/Getty Images

Do UOL, em São Paulo

06/09/2020 12h00Atualizada em 06/09/2020 13h56

Parecia que o domingo em Monza seria novamente de Lewis Hamilton. Mas uma punição ao piloto da Mercedes, além de uma paralisação de pouco mais de 20 minutos da competição, mudou os rumos do GP da Itália na manhã de hoje e terminou com a vitória de Pierre Gasly, da AlphaTauri.

O hexacampeão da F-1 precisou fazer uma corrida de recuperação e fechou a prova na sétima posição. Com o inglês fora do páreo, Pierre Gasly aproveitou e comemorou sua primeira vitória em 55 GPs na categoria. Ele travou uma disputa emocionante com Carlos Sainz Jr., da McLaren, no final do GP, mas levou a melhor. Lance Stroll, da Racing Point, completou o pódio.

Além do triunfo inédito de Gasly, a AlphaTauri também comemora o seu primeiro triunfo — a equipe substituiu a Toro Rosso na atual temporada. Curiosamente, a última vez que a antiga escuderia havia vencido foi em 2008, também em Monza, com Sebastian Vettel.

"Ainda não caiu a ficha do que aconteceu. Passei por muitos altos e baixos nos últimos 18 meses e já tinha achado que o pódio no Brasil tinha sido uma loucura. Também é muito importante para a Honda (fornecedora de motor da AlphaTauri) ganhar justamente em Monza, uma pista em que a potência fala alto", disse o vencedor, o francês Pierre Gasly.

Os últimos instantes da prova tiveram embate acirrado entre Gasly e Sainz, ambos brigando pela primeira vitória. Eles cruzaram a linha de chegada com 0s415 de diferença.

Fórmula 1 - GP da Itália

Hamilton é punido e vê vitória escapar

Lewis Hamilton liderava a corrida de maneira tranquila até a volta 25. Mas a situação do inglês mudou após a punição sofrida pouco antes da paralisação da prova, por conta da batida de Charles Leclerc. O piloto da Mercedes recebeu uma penalidade de 10 segundos em stop and go por ter entrado nos boxes quando o pit lane já estava fechado — em função de uma bandeira amarela quando Magnussen saiu da pista. Além de Hamilton, Antonio Giovinazzi, da Alpha Romeo, também levou a mesma punição.

Enquanto a corrida estava interrompida, Hamilton chegou a ir pessoalmente reclamar com os comissários. Sem efeito. Quando a prova reiniciou, ele teve que cumprir a penalidade e caiu da liderança para a última colocação.

O que acontece, Bottas?

Largando na primeira fila, atrás de Hamilton, Valtteri Bottas teve um início de corrida totalmente desastroso na Itália. O finlandês começou mal e perdeu quatro posições logo nas primeiras curvas, caindo para sexto — a situação rendeu memes na internet.

Em comunicação com a equipe, o piloto reclamou das condições do carro. "Não posso correr com essas configurações de motor. É uma piada", disse. Ele finalizou a prova na quinta posição.

Que fase da Ferrari...

A fase da Ferrari definitivamente não é das melhores. E, neste domingo, os dois pilotos encerraram a corrida antes do fim. Primeiro, Sebastian Vettel precisou abandonar a prova na oitava volta após problemas nos freios. Duas voltas antes, o alemão teve problemas para controlar o carro e acabou se chocando com uma barreira na curva um. Felizmente, sem nenhuma gravidade.

Leclerc bate e corrida é interrompida

Como se não bastasse a situação de Vettel, Charles Leclerc bateu forte no muro na volta 24 e também deixou a disputa. A corrida precisou ser paralisada em bandeira vermelha após o choque do monegasco para conserto da barreira de pneus.

Relargada muda corrida

A corrida em Monza mudou de cara depois da relargada. Foram pouco mais de 20 minutos de paralisação até que os pilotos realinhassem no grid para uma nova largada. Hamilton, na frente, conseguiu manter a primeira posição — assim como havia feito no começo da corrida —, mas viu a condição mudar ao cumprir penalidade nos boxes. Pierre Gasly, então, assumiu a ponta.

Família Williams se despede

O Grande Prêmio deste domingo marcou o último da família Williams na Fórmula 1. Após 43 anos, a equipe criada por Frank Williams passará a ser comandada para um fundo de investimentos norte-americano.

Antes da corrida, Frank e Claire Williams — que vinha atuando como chefe da escuderia — receberam homenagens do time. Ao todo, foram 114 vitórias, 128 pole positions e 16 títulos da família no comando da equipe.

Confira a classificação do GP da Itália

1. Pierre Gasly (AlphaTauri) - 1h47min06s056
2. Carlos Sainz (McLaren): +0s415
3. Lance Stroll (Racing Point): +3s358
4. Lando Norris (McLaren): +6s000
5. Valtteri Bottas (Mercedes): +7s108
6. Daniel Ricciardo (Renault): +8s391
7. Lewis Hamilton (Mercedes): +17s245
8. Esteban Ocon (Renault): +18s691
9. Daniil Kvyat (AlphaTauri): +22s208
10. Sergio Perez (Racing Point): +23s224
11. Nicholas Latifi (Williams): +32s876
12. Romain Grosjean (Haas F1 Team): +35s164
13. Kimi Räikkönen (Alfa Romeo Racing): +36s312
14. George Russel (Williams): +36s593
15. Alexander Albon (Red Bull): +37s533
16. Antonio Giovanazzi (Alfa Romeo Racing): +55s199

Max Verstappen (Red Bull) - não completou
Charles Leclerc (Ferrari) - não completou
Sebastian Vettel (Ferrari) - não completou
Kevin Magnussen (Haas F1 Team) - não completou

Fórmula 1