PUBLICIDADE
Topo

Fórmula 1

Jean Todt minimiza cópias na Fórmula 1 após Renault denunciar Racing Point

Jean Todt, presidente da FIA, diz que cópias entre equipes na Fórmula 1 são normais, minimizando o caso da Racing Point e Mercedes - Nhac Nguyen/AFP
Jean Todt, presidente da FIA, diz que cópias entre equipes na Fórmula 1 são normais, minimizando o caso da Racing Point e Mercedes Imagem: Nhac Nguyen/AFP

Do UOL, em São Paulo

22/07/2020 15h46Atualizada em 23/07/2020 10h17

Jean Todt, presidente da FIA (Federação Internacional de Automobilismo), minimizou a questão de cópias na Fórmula 1, afirmando que é algo comum na categoria. Citou o exemplo do projetista Adrian Newey, tetracampeão pela Red Bull, que olhava os carros da Ferrari no grid.

"Copiar outras equipes é algo que acontece há décadas. Todas as equipes levam isso em conta na hora de fazer seus desenhos. Newey sempre vinha ver a Ferrari no grid", afirmou Todt ao jornal L'Equipe.

A "Mercedes Rosa", como vem sendo chamado o atual carro da Racing Point, é o caso de cópia mais polêmico das últimas temporadas. A suposta imitação das flechas de prata de 2019 já rendeu dois protestos formais da Renault.

Carro da Racing Point de 2020 gera comparações com a Mercedes de 2019 - Divulgação/Racing Point - Divulgação/Racing Point
Carro da Racing Point de 2020 gera comparações com a Mercedes de 2019
Imagem: Divulgação/Racing Point

No último domingo (19), após o GP da Hungria, os franceses argumentaram que a equipe inglesa não usa dutos de freios próprios, alegando que existem similaridades internas com os da Mercedes do ano anterior.

Para isto, foram citados os artigos 2.1, 3.2 e três subseções do Apêndice 6, do regulamento da F1, que falam sobre partes do carro que as equipes devem construir sozinhas.

"Em caso de dúvida, sempre deve ser feito protesto. Logo, se trata de uma interpretação do regulamento. As equipes que melhor interpretam são as que mais se beneficiam dele. É muito importante saber onde está o limite", concluiu Todt.

Fórmula 1