PUBLICIDADE
Topo

Fórmula 1

Hamilton desabafa por protestos contra racismo e se diz 'tomado pela fúria'

Lewis Hamilton se disse "completamente tomado pela fúria" - HAMAD I MOHAMMED
Lewis Hamilton se disse "completamente tomado pela fúria" Imagem: HAMAD I MOHAMMED

Do UOL, em São Paulo

02/06/2020 18h42

Lewis Hamilton desabafou em um post no Instagram ao falar sobre os protestos contra o racismo ao redor do mundo. O piloto da Fórmula 1 publicou uma foto para fazer parte da campanha #BlackOutTuesday e se disse "completamente tomado pela fúria" pelo que tem visto após o assassinato de George Floyd, homem negro que estava desarmado e foi morto por um policial branco nos Estados Unidos.

"Essa última semana foi tão obscura. Eu falhei em conter as emoções. Senti tanta raiva, tristeza e sentimento de descrédito no que meus olhos viram. Estou completamente tomado pela fúria ao ver esse flagrante desrespeito pela vida de nosso povo. A injustiça que estamos vendo nossos irmãos e irmãs enfrentarem em todo o mundo repetidas vezes é nojenta e deve parar", escreveu Hamilton.

"Muitas pessoas parecem surpresas, mas para nós, infelizmente, não é surpreendente. Aqueles de nós que são negros, pardos ou meio termo, veem isso todos os dias e não devem ter a sensação de que nascemos culpados, não pertencemos ou tememos por nossas vidas por causa da cor de nossa pele. Will Smith disse o melhor: o racismo não está piorando, está sendo filmado. Somente agora que o mundo está tão bem equipado com câmeras é que esse problema pôde vir à tona de maneira contundente", acrescentou.

Hamilton declarou que "é triste" perceber que os manifestantes precisaram incendiar prédios para que Derek Chauvin, o policial que matou Floyd, fosse acusado de assassinato.

"É somente quando há tumultos e gritos por justiça que os poderes que estão envolvidos cedem e fazem alguma coisa, mas a essa altura já é tarde demais e não foi feito o suficiente. Foram necessárias centenas de milhares de reclamações e prédios em chamas antes que as autoridades reagissem e decidissem prender Derek Chauvin por assassinato, e isso é triste", disse o piloto da Fórmula 1.

"Infelizmente, a América não é o único lugar onde o racismo vive e continuamos a falhar como humanos quando não podemos apoiar o que é certo. Por favor, não fique em silêncio, não importa a cor da sua pele. Vidas negras importam. #blackouttuesday", finalizou.

This past week has been so dark. I have failed to keep hold of my emotions. I have felt so much anger, sadness and disbelief in what my eyes have seen. I am completely overcome with rage at the sight of such blatant disregard for the lives of our people. The injustice that we are seeing our brothers and sisters face all over the world time and time again is disgusting, and MUST stop. So many people seem surprised, but to us unfortunately, it is not surprising. Those of us who are black, brown or in between, see it everyday and should not have to feel as though we were born guilty, don't belong, or fear for our lives based on the colour of our skin. Will Smith said it best, racism is not getting worse, it's being filmed. Only now that the world is so well equipped with cameras has this issue been able to come to light in such a big way. It is only when there are riots and screams for justice that the powers that be cave in and do something, but by then it is far too late and not enough has been done. It took hundreds of thousands of peoples complaints and buildings to burn before officials reacted and decided to arrest Derek Chauvin for murder, and that is sad. Unfortunately, America is not the only place where racism lives and we continue to fail as humans when we cannot stand up for what is right. Please do not sit in silence, no matter the colour of your skin. Black Lives Matter. #blackouttuesday ?

A post shared by Lewis Hamilton (@lewishamilton) on

Hamilton já havia se manifestado publicamente sobre o caso. No último fim de semana, o hexacampeão mundial de F-1 criticou seus colegas pela omissão sobre o assassinato de Floyd.

"Eu vejo aqueles de vocês que ficam calados, alguns de vocês são as maiores estrelas, e ainda assim ficam calados no meio da injustiça", disse o britânico na ocasião.

Fórmula 1