PUBLICIDADE
Topo

Fórmula 1

Fórmula 1 anuncia o cancelamento do Grande Prêmio da Austrália

PETER PARKS/AFP
Imagem: PETER PARKS/AFP

Julianne Cerasoli

Colaboração para o UOL, de Melbourne (AUS)

12/03/2020 20h12

Depois de muita indefinição, que durou até a manhã desta sexta-feira em Melbourne, a Fórmula 1 decidiu cancelar o GP da Austrália, que abriria a temporada, por conta do coronavírus. A decisão foi tomada depois que as equipes começaram a pressionar fortemente a chefia da categoria e as autoridades locais, que insistiam que o evento poderia prosseguir.

"A Fórmula 1 e a FIA, com o apoio total da Australian Grand Prix Corporation (AGPC), decidiram que todas as atividades da Fórmula 1 para o Grande Prêmio da Austrália são canceladas", comunicou a categoria.

A Fórmula 1 já havia chegado à Austrália sob muitas dúvidas devido à escalada da doença nas últimas semanas, e a situação começou a se complicar quando um funcionário da McLaren foi diagnosticado com a doença, na noite da quinta-feira. As equipes, então, fizeram uma votação e metade dos times decidiram, em um primeiro momento, seguir adiante.

No entanto, na manhã desta sexta-feira, o clima já havia mudado em Melbourne e apenas Red Bull e AlphaTauri pareciam estar dispostas a correr. Presente no paddock, o UOL Esporte flagrou a chegada de algumas equipes, como a Red Bull, que parecia pronta para ir para a pista, ao passo que a Renault e a Ferrari sequer enviaram seus funcionários. Havia o boato, inclusive de que um membro da Renault também esteja sentindo os sintomas do vírus.

Às 10h da manhã, duas horas antes do horário programado para que os carros irem à pista para a primeira sessão de treinos livres, o chefe da Red Bull, Christian Horner, reuniu a equipe em seu box explicando que a decisão havia sido tomada e o UOL Esporte ouviu de Helmut Marko, consultor da Red Bull, que o GP do Bahrein também está cancelado.

Com isso, o campeonato só deve começar no GP da Holanda, em maio. Isso porque a terceira etapa seria realizada no Vietnã e o anúncio do cancelamento é esperado para a segunda-feira. E a quarta etapa, da China, já foi adiada há algumas semanas.

A Mercedes divulgou comunicado dizendo que "a prioridade é o bem-estar físico e mental dos membros do time e da comunidade são a prioridade absoluta. Por conta da situação de força maior encontrada pela pandemia, acreditamos que a segurança de nossos funcionários não pode ser garantida."

Logo depois, os organizadores do GP da Austrália confirmaram o cancelamento, dizendo que, às 9h da manhã pelo horário local (19h pelo horário de Brasília, na quinta-feira) foram avisadas pela F-1 de sua intenção de cancelar a corrida, dando a entender que a decisão não partiu dos organizadores.

Esse era o grande ponto de discussão, uma vez que a FOM, que detém os direitos comerciais da categoria, esperava por uma decisão dos promotores que, por sua vez, queriam continuar com a programação normal.

Isso ocorreu devido a questões contratuais, mas a pressão das equipes fez com que a situação se tornasse insustentável para a Fórmula 1. O fato de alguns pilotos, como Sebastian Vettel e Kimi Raikkonen, terem decidido ir embora da Austrália na manhã de hoje também ajudou a selar a decisão.

Confira a nota oficial divulgada pela Fórmula 1:

"Após a confirmação de que um membro da McLaren Racing Team testou positivo para a covid-19 e a decisão da equipe de se retirar do Grande Prêmio da Austrália, a Fórmula 1 e a FIA convocaram uma reunião com outros nove diretores de equipes na quinta-feira à noite. Essas discussões concluíram, com uma visão majoritária das equipes, de que a corrida não deve prosseguir."

"A Fórmula 1 e a FIA, com o apoio total da Australian Grand Prix Corporation (AGPC), portanto, decidiram que todas as atividades de Fórmula 1 para o Grande Prêmio da Austrália foram canceladas."

"Reconhecemos que esta é uma notícia muito decepcionante para os milhares de fãs que participariam da corrida. Todos os portadores de ingressos receberão um reembolso total. Um novo anúncio será feito no devido momento."

"Todas as partes levaram em consideração os grandes esforços de AGPC, Motorsport Australia, funcionários e voluntários para organizar a rodada de abertura do Campeonato Mundial de Fórmula 1 2020 em Melbourne; no entanto, concluíram que a segurança de todos os membros da família de Fórmula 1 e de toda a comunidade, bem como a imparcialidade da competição, são prioridades."

Fórmula 1