PUBLICIDADE
Topo

Fórmula 1

Leclerc e Vettel já não se toleram e choque pode ser inevitável, diz jornal

Sebastian Vettel e Charles Leclerc durante o GP da Rússia - Maxim Shemetov/Reuters
Sebastian Vettel e Charles Leclerc durante o GP da Rússia Imagem: Maxim Shemetov/Reuters

Do UOL, em São Paulo

01/10/2019 14h22

A tensão entre Charles Leclerc e Sebastian Vettel, evidenciada durante o GP da Rússia, está em um nível em que os pilotos já não se toleram e um choque entre eles é visto por muitos da Fórmula 1 como inevitável, publica hoje o jornal "Gazzetta dello Sport".

Na reportagem, o jornalista Andrea Cremonesi explica que Vettel dificilmente aceitará um papel secundário em relação a Leclerc no restante da temporada na tentativa de a Ferrari ainda ameaçar o título da Mercedes, que tem larga vantagem na liderança com Lewis Hamilton.

Por outro lado, o jornal destaca que Leclerc é chamado de predestinado pelo chefe de equipe Mattia Binoto e sabe que é visto como o futuro dentro da equipe. "E, como todo jovem, quer tudo imediatamente", completa o texto.

Neste clima, o jornalista explica que um choque entre os dois é considerado inevitável por parte do paddock, já que os dois "não se toleram mais".

A tensão entre os dois ficou nítida nas primeiras voltas do GP da Rússia. A estratégia da Ferrari na largada previa que o pole Leclerc cedesse o vácuo de seu carro ao terceiro no grid Vettel para que a equipe assegurasse as duas primeiras colocações. E assim foi feito, sendo que o alemão assumiu a liderança.

Porém, na sequência, a troca de posições não foi realizada, o que causou momentos de tensão na equipe. A Ferrari chegou a pedir expressamente para Vettel ceder a primeira colocação, mas o piloto alegou que não havia condições para a manobra. Já Charles Leclerc questionou repetidamente via rádio sobre quando seria realizada a troca.

Apesar da tensão, Binotto disse após a corrida que é um luxo ter dois pilotos da qualidade de Vettel e Leclerc.

Fórmula 1